Tamanho do texto

Apesar de sua preocupação, ele ressaltou isso que não irá impedi-lo de voltar, mas que pode reconsiderar suas vindas caso a situação se complique mais

Wagner Moura, conhecido por atuar em "Tropa de Elite" e por estrelar a "Narcos", alegou que está com medo de voltar ao Brasil. "Pela primeira vez na minha vida, eu sinto que estou correndo risco", disse o artista ao jornal australiano Daily Telegraph .

Leia também: "É civilização contra barbárie", diz Wagner Moura sobre clima político no País

Wagner Moura
Divulgação
Wagner Moura

Wagner Moura está na Austrália porque faz parte do time de jurados do Sydney Film Festival, que começou na quarta-feira (5) e segue até o próximo domingo (16).

Leia também: Wagner Moura participa de bate-papo com diretor da Netflix no Rio

Assim que terminar sua agenda no exterior, a estrela de " Narcos " pretende retornar ao Brasil, mas teme que o cenário político do país seja perigoso. "Sempre que vou para o Rio de Janeiro ou para São Paulo, preciso tomar muito cuidado. É de partir o coração", desabafou o ator .

Apesar de sua preocupação, Moura ressaltou que isso não irá impedi-lo de voltar, mas que pode reconsiderar suas vindas ao país caso a situação se complique mais.

Neste ano, o ator fez sua estreia como diretor e roteirista de cinema ao lançar o filme "Marighella", sobre a vida do escritor e guerrilheiro Carlos Marighella (1911-1969). 

O longa recebeu críticas do presidente Jair Bolsonaro e, apesar de elogiado em festivais internacionais, ainda não tem lançamento previsto no circuito nacional. 

Leia também: "Marighella" é selecionado para mais quatro festivais internacionais

"Eu estava preparado para que o filme dividisse a população e para as críticas, mas não esperava que a distribuidora não teria a coragem de lançá-lo", falou  Wagner Moura  sobre a repercussão da obra.