Tamanho do texto

As candidatas do concurso Miss Bumbum resolveram contar sobre o assédio diário que elas sofrem nas redes sociais e pessoalmente; veja mais detalhes

Miss Bumbum: Rafaela Oliveira, representante do Mato Grosso do Sul
Patrick Brito | CO Assessoria
Miss Bumbum: Rafaela Oliveira, representante do Mato Grosso do Sul

Participar de um dos concursos mais polêmicos que existe, o Miss Bumbum, dá as candidatas grande visibilidade e consequentemente muitos seguidores em suas redes sociais, que não satisfeitos em admirar as fotos das gatas, fazem questão de mandar mensagens privadas a elas. 

Leia também: Apoio a Jair Bolsonaro causa racha entre candidatas do Miss Bumbum

Miss Bumbum: Arry Mucin, representante do Acre
Patrick Brito | CO Assessoria
Miss Bumbum: Arry Mucin, representante do Acre

Assim, as candidatas do Miss Bumbum acabam sofrendo com a quantidade de mensagens que recebem diariamente por fãs e desconhecidos. A maioria delas relatam textos de teor sexual por inbox, além dos famosos nudes . Fora o assédio, por incrível que pareça, textos bíblicos daqueles que desaprovam as atitudes pessoais, como a participação do concurso que elege o bumbum mais bonito do Brasil, estão entre as mensagens recebidas por elas.

Leia também: Miss Bumbum é citado em mais de 10 milhões de notícias ao redor do mundo

A popularidade candidata Aline Uva, que está na frente na votação,  é grande e ela fez questão de falar não para de receber cantadas e detesta vulgaridade. “Prefiro que alguém me cante pessoalmente”, relatou a loira do Rio Grande do Sul.

Já Cris Souza, representante do Amapá, falou sobre nudes e afirmou que não gosta de receber esse tipo de foto. “Já recebi cantadas até de mulheres, mas não gosto”, acrescentou ela.

Enquanto isso a participante do Acre, Arry Muniz, comentou que gosta de ser admirada por mulheres. “Só não gosto de assobios na rua, acho muito constrangedor”.

“Gosto mais de receber cantadas ao vivo”, disse Rafaela Oliveira, do Mato Grosso do Sul, que detesta ser comparada com um objeto.

Ellen Santana, a participante de Rondônia, relatou que até pedido de conversão já recebeu em suas mensagens privadas. “Algumas pessoas religiosas gostam de falar comigo sobre fé", contou a gata.

Miss Bumbum:  Carol Lisboa, representante de Alagoas
Patrick Brito | CO Assessoria
Miss Bumbum: Carol Lisboa, representante de Alagoas

Por outro lado, Carol Lisboa, de Alagoas, revelou que recebe mais cantadas pessoalmente do que pela internet. “As de cunho sexual e com fotos pornográficas encaro como desrespeito”, garantiu.

Leia também: Nova regra do Miss Bumbum sugere laudo às candidatas para atestar naturalidade

Daiane Mendes, que representa o Tocantins no concurso Miss Bumbum , também não está de acordo com cantadas desrespeitosas. “Recebo cantadas de mulheres que tem menos medo do que os homens”, contou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.