Tamanho do texto

Em conversa com Pedro Bial, na Rede Globo, Fábio Porchat relembrou sua adolescência e fez confissões polêmicas sobre suas atitudes naquela época

IstoÉ

O humorista Fábio Porchat esteve no “ Conversa com Bial ” na última quarta-feira (24). No programa, ele contou que sempre sofreu bullying na escola e disse que, por conta disso, abusava dos preconceitos no período.

Leia também: Fábio Porchat revela pavor de ter filho: "Criança vira traficante"

Pedro Bial e Fábio Porchat arrow-options
Reprodução/ Instagram @fabioporchat
Pedro Bial e Fábio Porchat

“Sofri muito bullying de [ser chamado de] viadinho. Depois de adulto entendi que ser gay não é problema de caráter. Eu era horrível. Lógico que eu era um adolescente racista , homofóbico , machista, contava piadas racistas das pioras. É importante que a gente perceba que acabou. Era bom pra mim, pra você, homem branco, hetero. Para o resto da população, era uma merda”, afirmou Porchat.

Leia também: Danilo Gentili fala de crítica de Porchat: "Ele falou o que pensa"

Porchat, que estreia o programa “Que História É Essa”, no GNT , no próximo dia 6, comentou sobre a necessidade atual das pessoas de opinarem em diferentes assuntos.

Leia também: Tiago Leifert, Pedro Bial e os famosos que emplacaram projetos próprios na Globo

“Todo lugar a gente vê opinião, é um negócio de louco. As pessoas estão querendo ‘lacrar’ o tempo inteiro. Nas redes sociais, no programa. A gente está vendo muita opinião, e o melhor de tudo são as histórias que a gente conta. Opinião política, machismo, feminismo, aborto, Bolsonaro, e o que eu quero é história”, declarou o humorista e apresentador.