Projota participou do 'BBB 21'
Divulgação
Projota participou do 'BBB 21'

Um ano após sua eliminação do "BBB 21" (ele saiu do reality no dia 16 de março do ano passado), depois de uma passagem polêmica pelo confinamento e com uma porcentagem expressiva dos votos, o cantor Projota faz uma análise do jogo dos atuais brothers que entraram no camarote do "Big Bhother Brasil 22":

"Os artistas entraram com bastante receio do que ia acontecer com a carreira deles", começa ele dizendo. Afinal, Projota sabe o que e ser cancelado nas redes por causa do "BBB". Mesmo assim, é grato ao programa e não cansa de afirmar que ele alavancou sua carreira.

Por mais que tenha sido difícil lidar com as consequências de sua trajetória no reality, ele diz que toda a vivência foi essencial para renovar suas forças e dar um "gás" maior na carreira. Foi o empurrão de que precisava para voltar aos palcos e correr atrás dos seus objetivos.

Projota celebra os bons resultados que colheu de sua exposição para todo o Brasil. Ele diz que mesmo tendo saído com rejeição (91,89% dos votos, porcentagem que o fez ocupar a posição de número 6 no top 10 de mais rejeitados até hoje em paredões triplos do reality), o programa o fez ser reconhecido no país.

"Pra mim, valeu a pena. Os números nas redes sociais cresceram e as publicidades também. Fiquei muito mais conhecido, agora então que a gente tirou as máscaras (com a melhora da situação da pandemia), a galera me reconhece muito mais. Me param em todo lugar", disse. 

"É uma loucura! Esse era meu objetivo, eu estava buscando esse carinho da galera na rua. Então pra mim valeu a pena. Na brincadeira, e mesmo no cancelamento, eu saí com mais de um milhão de seguidores. Muita gente passou a ouvir meu som depois do 'BBB'", citou.

Projota ainda brinca com o fato de que toda vez que encontra fãs nas ruas, e até mesmo quem diz ter votado para ele sair, ganha abraços e pedidos para fotos. O carinho dá ao cantor a certeza de que o resultado de sua passagem pelo reality foi positivo e que valeu a pena ter topado o convite.

No entanto, ele pondera que os telespectadores precisam ter cuidado e responsabilidade ao julgar — às vezes de maneira feroz, como ele diz — as atitudes dos moradores da casa mais vigiada do Brasil.

O artista acredita que a cultura do cancelamento nas redes sociais está fazendo com que os famosos que aceitam entrar no "Big Brother" tenham medo de se expor e sofrer consequências em suas carreiras fora da casa.

Leia Também

"No ano passado, a gente pisou no acelerador e foi com tudo. Agora, eles pisaram no freio. Tanto que, no início, o programa (deste ano) não estava andando muito bem, a galera criticou bastante. Mas é preciso entender que isso vem dessa cultura do cancelamento, é difícil hoje as pessoas entrarem lá e se soltarem tanto a ponto de saírem queimados como aconteceu no ano passado", diz. 

O ex-bbb reitera que é preciso entender que cancelamento não faz bem a ninguém e que é necessário entender que existe vida, acertos e aprendizados após erros.

Projota afirma que, se não fosse por sua participação, não teria crescido tanto. Segundo ele, não há dinheiro ou prêmio que pague a experiência e o crescimento pessoal que viveu graças ao "BBB 21". E diz que sua participação foi essencial para que ele pudesse crescer e ser uma pessoa melhor para sua família, sua filha e seus fãs:

"A gente está no caminho para entender que o cancelamento não é valido. É valido cobrar uma figura pública que fez algo que você não gostou", disse .

"Cobrar é valido, cancelar é completamente injusto. Você retira dessa pessoa a possibilidade de crescer, melhorar, de continuar. Se cancelar fosse justo, era pra acabar, mas existe vida após um erro", afirmou. 




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários