Françoise Forton escondeu câncer por dez anos
Reprodução/Instagram
Françoise Forton escondeu câncer por dez anos

Françoise Forton estava internada há mais de cem dias, para tratar um câncer, quando iniciou os ensaios de um trabalho inédito. No leito 301 da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital São Vicente, na Gávea, a atriz realizou uma leitura dramatizada da peça "A ponte e a água de piscina", de Alcides Nogueira, sob direção de Amir Haddad.

Registrada em vídeo, a obra será disponibilizada ao público — por meio de sessões no YouTube — a partir desta quarta-feira (16), quando completam-se dois meses da morte da artista.

"Vendo parte do vídeo, meu coração dispara, minha respiração se inquieta, um turbilhão de emoções. Contudo, realizei o último desejo artístico, neste plano espiritual, do meu amor", emociona-se o produtor teatral Eduardo Barata, viúvo de Françoise.

"Foi mobilizada toda a equipe do hospital: médicos, enfermeiros, segurança, faxina, internet... No final da leitura, estávamos muito emocionados. Choramos e brindamos com um suco de laranja o sucesso da realização". 

Montado pela primeira vez em 2002, em espetáculo dirigido por Gabriel Villela — com Walderez de Barros nos papel principal —, "A ponte e a água de piscina" apresenta, num universo onírico, a disputa entre mãe e filha por um mesmo amante. Françoise cultivava o desejo de levar uma nova montagem da peça aos palcos.

Leia Também

"A situação era delicada, Fran estava frágil. Mas ao mesmo tempo eu sentia dentro de mim que era um desejo de alma, que ela precisava fazer a personagem Justina, pelo menos uma vez. A leitura aconteceu e foi muito emocionante. Assim que acabou eu chorei muito", diz a atriz Beatriz Campos, que deu voz a Pia, filha da personagem principal na trama.

A gravação da leitura será exibida, por meio de live, às 19 horas desta quarta-feira (16), por meio do YouTube (veja abaixo). Até 23 de março, oito sessões gratuitas exibirão a obra, sempre às 21 horas.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários