Eva Wilma e Nicette Bruno
Reprodução
Eva Wilma e Nicette Bruno

Ao longo de 2020, a Globo demitiu diversos atores, inclusive veteranos da televisão como  Antonio Fagundes e Renato Aragão. Entre esses artistas desligados, também deveria estar o nome de  Eva Wilma e Nicette Bruno , que morreram recentemente vítimas de câncer e Covid-19 respectivamente. Porém, segundo o site Notícias da TV, elas foram salvas graças a uma mobilização nas redes sociais e a um empresário.

Marcus Montenegro, dono da agência Montenegro Talents, teria sido o responsável por estender o contrato das duas atrizes. Após a demissão de Glória Menezes e Tarcísio Meira, o empresário lançou a campanha "#EuQueroVeteranosNaTV" e conseguiu o apoio de diversas celebridades.

Após a repercussão do movimento, Montenegro conta que foi chamado para longas e amigáveis reuniões na Globo. Ele avalia que a mobilização rendeu frutos positivos. "No Brasil, depois das manifestações, tivemos o The Voice+, que trouxe dezenas de vozes maravilhosas com artistas mais velhos. Fiquei muito satisfeito com essas ações e com a retomada de olhar para esses profissionais com mais idade", disse ao Notícias da TV.

Com essas reuniões na Globo, Montenero teria conseguido evitar a demissão de seis atores. Nathalia Timberg, Irene Ravache, Rosamaria Murtinho, Mauro Mendonça e Betty Faria, Eva Wilma e Nicette Bruno teriam renovado seus contratos com a emissora por mais dois anos e os vínculos entre eles são válidos até meados de 2022.

Montenegro também conta que não está com projetos para os atores veteranos apenas na Globo, mas também trabalha com projetos para documentários, teatro e streaming. "Existe um mercado que sabe da importância desses atores e está de olho neles. Os veteranos só querem ser incluídos em boas histórias, com bons personagens", diz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários