Nesta terça-feira (23), a Globo vai exibir o primeiro episódio da série "Em Nome de Deus". A produção Globoplay mostra o s bastidores da investigação contra o líder espiritual João de Deus e todos os episódios estarão disponíveis na plataforma digital logo após a exibição em rede nacional.

João de Deus
Reprodução/TV Globo
Globo mostra os bastidores da investigação contra João de Deus em série

A série é dirigida por Monica Almeida, Ricardo Calil e Giancarlo Bellotti e terá seis episódios. Um dos destaques da série está uma roda de conversa entre sete mulheres que  foram abusadas por João de Deus em Abadiânia, no estado de Goiás. Entre elas, está a atriz Deborah Kalume, que foi casada com Fábio Barreto, cineasta que ficou em coma por dez anos.  A artista contou em entrevista ao Fantástico que foi pedir a cura do marido, mas foi abusada pelo curandeiro.

"Ele perguntou se eu tava de sutiã. Falei que sim. Ele falou, 'pode tirar?' Quando fui desabotoar o sutiã, me deu uma sensação ruim. Mas ao mesmo tempo me culpei (...) é uma espécie até de culpa de você pensar algo de errado daquele homem. Em algum momento ele botou a mão em cima da calça, do pênis dele, eu congelei. Fechei o olho. Ele mandava abrir o olho. Eu não consegui fazer nenhum movimento. Ele falou que eu tava atrapalhando essa cura porque eu não tava confiando nele. Então, eu tava atrapalhando. Que era pra eu relaxar. Aí ele me colocou em pé. Começou a apertar o bico do meu seio. Veio por trás de mim. Começou a se esfregar. Ele fazia tudo isso rezando Ave Maria", revelou Deborah ao Fantástico.

A investigação contra João Teixeira de Faria, popularmente chamado de João de Deus, começou no dia 7 de dezembro de 2018. Na ocasião, a holandesa Zahira foi a entrevistada do programa "Conversa com Bial" e denunciou o abuso que sofreu. Após isso, centenas de mulheres começaram a denunciar o líder religioso . O curandeiro foi condenado a 63 anos na cadeia, mas atualmente cumpre a pena em casa por causa da crise mundial de saúde.

    Veja Também

      Mostrar mais