O entrevistado do “Conversa com Bial” da madrugada desta quarta-feira (27) foi William Bonner. O editor-chefe e apresentador do “ Jornal Nacional ” revelou que está de quarentena desde a última eleição presidencial, que aconteceu em 2018. Isso porque, o jornalista passou a sofrer constantes ataques nas redes sociais – principalmente de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro – e chegou a ser hostilizado em público .

Leia também: Em nota, Globo repudia ameaças feitas a William Bonner e sua família

William Bonner
Reprodução/Globo
William Bonner contou sobre as perseguições que vem sofrendo no "Conversa com Bial"


Leia também: Maquiadora de Bonner e Renata Vasconcellos no "JN" testa positivo para Covid-19

“A polarização política chegou a um ponto em que a minha presença em determinados locais públicos, como farmácias, livrarias, ou mesmo na rua, era motivadora de tensões”, disse William Bonner , que já foi confrontado na rua em seu momento de folga.

“Em uma manhã de sábado, dentro de uma padaria no bairro da Lagoa, fui agredido verbalmente, insultado e desafiado por uma cidadã embriagada que se viu no direito de fazer isso a um palmo e meio de distância do meu rosto”, relembrou o jornalista em entrevista a Pedro Bial. “Foi constrangedor para as pessoas no local e para mim. Eu me senti culpado por incomodar, com aquela situação, quem estava comendo um simples pão na chapa”, acrescentou.

Leia também: William Bonner quebra protocolo no "JN" e admite medo de adoecer

William Bonner deixou claro que sabe que sua imagem é fortemente associada ao jornalismo da Globo e, por isso, vem sendo xingado por uns e aplaudido por outros. “As minhas bochechas mostram que a minha quarentena não começou há dois meses”, falou o âncora do “Jornal Nacional” demonstrando cansaço.

    Veja Também

      Mostrar mais