Tamanho do texto

Emissora tem hábito de manter programas por muito tempo, mesmo que não deem certo, mas algumas atrações já atingiram seu limite e tem que acabar

A Globo não tem o mesmo hábito de outras emissoras, que mudam horários e tiram ou colocam atrações na programação quando bem entendem. Por conta disso, a emissora mantém uma grade mais tradicional, o que tem se tornado um problema.

monstagem programas de tv arrow-options
Divulgação
Programas de TV da Globo

Ao longo dos anos as audiências seguem diminuindo no horário nobre, e o canal se vê em segundo lugar durante as tardes. Por conta disso, é necessário renovar a programação e, a passos lentos, a Globo dá sinais de mudanças.

Leia também: “Se Joga” e outros programas de TV que já deram o que tinha que dar

“Se Joga”, que estreou recentemente, é um bom exemplo. Fernanda Gentil foi uma grande aposta ao deixar o jornalismo para o entretenimento, mas a falta de experiência no gênero, bem como a má aceitação do público fizeram com que o programa ganhasse muitos outros nomes: Fabiana Karla, Érico Brás, Jefferson Schroeder e até Marcelo Adnet entraram no time.

Com isso, o programa tem um excelente elenco, mas não conseguiu se encontrar. Não é, porém, o único programa da grade da emissora que patina na audiência e no gosto do público. Confira outros “flops” do canal:

Leia também: Novo programa de Angélica está em fase de pré-produção

Escolinha do Professor Raimundo

escolinha do professor raimundo arrow-options
Divulgação
Escolinha do Professor Raimundo

Assim como o “É De Casa” impede que os apresentadores fiquem na geladeira, a “ Escolinha do Professor Raimundo ” mantém no ar uma série de atores e humoristas deixados de lado. Com algumas exceções, que circulam por outros produtos, muitos nomes se dedicam apenas ao programa criado pro Chico Anysio.

Com uma média de 10 pontos de audiência, não há como defender um programa criado em 1957 que ainda usa os mesmos personagens até hoje.

Só Toca Top

só toca top arrow-options
Divulgação
Só Toca Top

O nome do programa musical já é bem ruim, mas não é pior que seu conceito. Para começar, muitos dos “tops” comentados são músicas desconhecidas e de artistas menores, o que já atrapalha o conceito. Além disso, a atração muda os apresentadores a cada atração, o que dificulta a identificação do público.

Com tantos talentos disponíveis e nomes para apresentar, a Globo poderia pensar em um programa musical que permitisse os artistas tocarem ao vivo e ainda daria a chance dos menos conhecidos de serem apresentados com mais tempo, em entrevistas.

Caldeirão do Huck

caldeirao do huck arrow-options
Divulgação
Caldeirão do Huck

Verdade seja dita, o programa de Luciano Huck tem uma audiência considerável para o sábado a tarde, e mantém uma média de 14 pontos. Mas, se  o chamado do apresentador se concretizar e ele decidir concorrer à Presidência da República, o “ Caldeirão do Huck ” tem ótimas chances de entrar para a lista dos eliminados.

No ar há 19 anos, o programa segue o mesmo, com Luciano Huck achando formas de explorar temas que envolvam a classe baixa, exibindo histórias de superação, e colocando pessoas para cumprir provas e ganhar prêmios.

Com tantos talentos disponíveis e a necessidade de se renovar, esses programas deveriam estar no topo da lista da Globo de programas para dar adeus a programação.