Tamanho do texto

Eduardo Moura conversou com o iG Gente sobre o tumulto no qual se envolveu, deu detalhes sobre sua atuação e do desfecho do caso

Eduardo Moura, repórter da TV Clube , afiliada da Record TV , teve um dia agitado de trabalho nesta quarta-feira (04). Pautado para fazer uma matéria sobre segurança do passageiro na estação Joana Bezerra, região central do Recife, ele se viu envolvido em uma confusão quando cerca de 40 pessoas saíram de um vagão determinadas a bater em um rapaz. 

Leia também: Record TV tenta blindar talentos da Globo, mas não sabe o que fazer com eles

Eduardo Moura%2C jornalista da Record TV arrow-options
Reprodução Instagram
Eduardo Moura, jornalista da Record TV

Segundo o jornalista da Record TV , o rapaz que era perseguido, Daniel da Silva, de 19 anos, ao ver que tinha uma equipe de reportagem no local, buscou abrigo. Todavia, isso acabou por envolvê-lo no imbróglio. 

Leia também: Record supera Globo mesmo com programação ruim

"Estou há19 anos na TV e no jornalismo policial você sempre tem esse tipo de situação, mas não neste tipo de reportagem. Aqui no Recife o metrô é ponto de encontro das torcidas, o caso de hoje também foi incomum porque nao tinha jogo acontencendo", declara o comunicador. 

Ao narrar o episódio, Eduardo explica que as cenas foram repletas de agressões, pontapés e socos. "Eu comecei a narrar e [chegou uma hora que] tive que me defender", continua.

Ao ver que uma pessoa estava determinada a roubar a carteira de Daniel, o repórter então viu-se na obrigação de agir: "Eu sabia que ele ia roubar a carteira, ele batia e tentava deslizá-la... aí eu fui para cima e usei uma ténica que parece que você está abraçando a pessoa, mas na realidade você está fazendo pressão em um ponto específico para que ela perca força nos músculos dos braços", explica.

No meio disso tudo, um homem portando um facão, Leandro Silva, de 29 anos, entrou na confusão e começou a desferir golpes na direção de Daniel. Nas tentativas, os golpes quase atingiram a equipe de reportagem, incluindo Eduardo Moura .

"Ele tentou atacar o rapaz, mas quase esfaqueou a gente.  O facão passou muito próximo de mim e do chefe de segurança", disse Moura.

A equipe de segurança foi acionada e, junto ao repórter, controlou a situação. Ao confirmar a identidade e os pertences dentro da carteira, Eduardo devolveu o bem ao seu respectivo dono, Daniel. Já Leandro foi detido e encaminhado à Central de Plantões, em Campo Grande.

Eduardo Moura%2C jornalista da Record TV arrow-options
Reprodução Instagram
Eduardo Moura, jornalista da Record TV

De acordo com informações coletadas pelo repórter, a confusão aconteceu pois Daniel estava usando uma camiseta do Sport Club do Recife, todavia, para comunicador há mais a se apurar.

"Eles disseram para nós que bateram no rapaz porque ele estava com uma camisa da torcida organizada do Sport, mas não senti muita firmeza. Ficou meio turvo, não sabe se teve uma briga ou se alguém furtou alguém", declarou.

No vídeo que circula na internet, o nervosismo do repórter ao narrar as cenas é visível. Sobre ter passado por essa experiência e ter se envolvido na briga, Eduardo Moura não pestaneja: "enquanto jornalista eu tinha que cobrir o fato, mas enquanto cidadão não tinha como permitir isso".

A motivação para Leandro, que não estava dentro do vagão do metrô, ter entrado na confusão ainda não foi confirmada, mas especula-se que um rixa entre ambulantes e ladrões que se disfarçam de ambulantes seja a razão.

Leia também: "A Fazenda": mais um nome assina contrato com a Record TV para reality

De acordo com o chefe de segurança da estação, casos como esse são comuns. Mais informações sobre o ocorrido devem ser divulgadas em breve. O vídeo de Eduardo, repórter da Record TV  que ajudou a controlar a situação de risco,  ganhou grande repercussão nesta quarta (04). Se não assistiu, confira os vídeos.