Tamanho do texto

Janaína, matriarca de Jerônimo e João Guerreiro precisa de novos objetivos para melhorar a trama; personagem de Dira Paes vive para consolar os filhos

Desde que “Verão 90” estreou, em janeiro de 2019, Dira Paes vive na pele de Janaína, uma mãe solteira que fez, literalmente, das tripas o coração para poder prover uma boa criação a seus filhos, com direito a muita lição de moral, valores e respeito aos costumes sociais.

Leia também: Noronhe-se! Os destinos favoritos dos famosos para curtir a estação mais quente

Dira Paes em
Divulgação / TV Globo
Dira Paes em "Verão 90"

Na primeira fase de " Verão 90 ", quando o trio principal ainda era criança, esse fervor materno era totalmente compreensível e aceito, já que Dira Paes - que praticamente especializou-se em interpretar personagens humildes - o fez tão bem.

Leia também: Coesa e nostálgica, "Verão 90" ocupa posto de melhor novela da Globo atualmente

Nesta nova fase da novela , seus filhos cresceram e começaram a “escrever” suas próprias histórias, no entanto, mesmo com a possibilidade de seguir por diferentes desfechos, a personagem continuou tendo picos emocionais por seus filhos, vivendo para protegê-los ou desmascará-los.  

Há algum tempo, por exemplo, João (Rafael Vitti) foi preso. Ao saber disso, ela moveu montanhas para conseguir um advogado de graça e convencer todos de sua inocência. Por outro lado, Jerônimo passou meses em fuga, pois o único objetivo da mãe era achá-lo e expor suas falcatruas.

Em meio a uma espécie de fenômeno Ruth e Raquel, referência de irmãs semelhantes fisicamente, mas de personalidades distintas na dramaturgia brasileira, até quando veremos a atriz no papel de mãe inconsolável que já pudemos conferir em produções como “Salve Jorge” e “A Diarista”?

Na busca por Jerônimo, a atriz aumentou seu campo social, o que foi ótimo, porém, os seus objetivos  continuaram sendo única e exclusivamente interferir na vida dos filhos. Recentemente, a personagem teve até a possibilidade de iniciar um triângulo amoroso com Herculano (Humberto Martins) e Raimundo (Flávio Tolezani), porém a obsessão pelos filhos falou mais alto.

Além disso, apesar de ter crescido, a personagem ficou presa no estereótipo de mulher pobre e barulhenta, o que não lhe cabe mais. É compreensível que tenhamos de olhar para a novela com os olhares morais dos anos 90, mas nada justifica um apego tão grande ao estereótipo.

Leia também: De amado a mau-caráter! Bodão de "Malhação" vira vilão em "Verão 90"

 Vivida por Dira, Janaína não é uma personagem ruim de “ Verão 90 ”. Muito pelo contrário. Ela apenas precisa recalcular suas prioridades para que sua história possa fluir melhor, sem ser taxada de mãe inconsolável e assim dar espaço para a atriz mostrar mais de seu potencial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.