Tamanho do texto

Drica Moraes esteve no programa “Encontro” nesta quinta (6), a atriz reencontrou seu primeiro namorado e falou sobre o filme "Rasga Coração"

Drica Moraes, de 49 anos, foi uma das convidadas do programa “ Encontro ” de Fátima Bernardes , desta quinta – feira (06). Em meio a um bate-papo sobre sua carreira e vida pessoal, a atriz foi surpreendida no palco com a presença de seu primeiro namorado, André.

Leia também: Racismo e representatividade detonam polêmica no "Encontro com Fátima Bernardes"

Drica Moraes
Reprodução/TV Globo
Drica Moraes

Como de costume o quadro “TBT do Encontro”, que acontece toda quinta, trouxe um vídeo onde muitas lembranças da adolescência de Drica Moraes foram exibidas. Nas imagens foi possível ver a atriz junto com os irmãos e um grupo de amigos, onde André estava junto.

Leia também:Fórmula exaurida e temas repetidos esgotam "Encontro com Fátima Bernardes"

O moço que foi o seu primeiro namorado, quando ela tinha 13 anos de idade é considerado um grande amigo, por quem Drica tem grande carinho. "Esse homem aqui foi meu melhor amigo. Vou fazer 50 anos, uma pessoa que é amiga há 40 é um negócio espetacular. A gente se vê de 10 em 10 anos", disse Drica.

Drica Moraes reencontra primeiro namorado no
Reprodução/TV Globo
Drica Moraes reencontra primeiro namorado no "Encontro"

Fátima Bernardes que adorou o momento aproveitou para agradecer o pai da atriz, que enviou o vídeo da família para o matinal. “Quero agradecer seu pai por ter nos enviado o vídeo. Estou muito feliz em ter relembrado esse momento de vocês”, afirmou a apresentadora.

Drica também falou sobre “Rasga Coração”, filme que atravessa 40 anos da vida política brasileira e estreia em todos os cinemas nacionais nesta quinta (06). “É um texto lindo, é um projeto maravilhoso”, disse a atriz que aproveitou para elogiar todos os envolvidos.

Leia também:Ludmilla comete gafes em homenagem a Dia dos Professores no "Encontro"

“Rasga Coração trata um pouco da... É como se fosse um olhar pela fechadura de um momento em que o filho esta criando sua própria identidade... aparecem as diferenças entre pais e filhos, aparecerem os conflitos geracionais em torno de gêneros em torno de opção sexual, em torno de opção politica”, conta ela.

Drica Moraes também explicou que o filme mexe com a emoção de pais e filhos. “Com muito afeto o Jorge nos traz esse olhar sobre essa família... Eu sou a mãe e o Marco Rico é o pai e o Chay Suede é o filho. É um momento de ruptura onde o filho sai de casa. Que é um momento forte”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.