Tamanho do texto

Vinhetas com tom nacionalista começaram a ser exibidas na emissora esta semana e repercutiram negativamente na internet; emissora se defende

Nesta terça-feira (06), o SBT exibiu vinhetas comemorativas com tom nacionalista em deferência ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).  Ao som do hino nacional, um dos vídeos é composto por imagens de pontos turísticos de diversas partes do País, enquanto um locutor anuncia: "Brasil, ame-o ou deixe-o".

SBT ressuscita slogam da Ditadura para celebrar governo Bolsonaro
Reprodução
SBT ressuscita slogam da Ditadura para celebrar governo Bolsonaro

A frase, veiculada na vinheta do SBT , ficou conhecida durante a Ditadura Militar (1964 - 1985), mais precisamente durante o governo do presidente Emílio Garrastazu Médici (1969-1974). Com pouco tempo no ar, os vídeos começaram a repercutir negativamente na internet.

Leia também: Larissa Manoela fala sobre trocar SBT pela Globo: "O futuro a Deus pertence"

Em resposta às críticas, a emissora emitiu uma nota de esclarecimento sem citar Jair Bolsonaro: “A vinheta com o bordão 'Brasil, ame-o ou deixe-o' foi retirada do ar. A emissora cometeu um equívoco de não se atentar que este bordão foi forte na época do regime militar”.

Leia também: Globo exibe "Chiquititas" no "Vídeo Show", mas gafe rouba a cena

No mesmo comunicado, a comunicação do SBT ainda ressaltou que “a ideia das vinhetas é passar uma mensagem de união, esperança e otimismo aos telespectadores brasileiros e aos que não são, porém vivem no País”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.