Tamanho do texto

Com elenco de primeira linha, supersérie trará violência e amor como aliados. Saiba tudo sobre a nova trama da Globo que estreia em 23 de abril

O sertão, seco, duro, mas com suas belezas, servirá como pano de fundo para “Onde Nascem os Fortes”, nova supersérie da Rede Globo, que estreia em abril. Sertão, inclusive, é o nome pouco inspirado da cidade onde a trama se passará. A história começa quando passado e presente se encontram, depois que os gêmeos Maria (Alice Wegmann) e Nonato (Marco Pigossi) viajam a cidade natal da mãe Cássia ( Patricia Pillar ).

Divulgação/TV Globo
"Onde Nascem os Fortes": Família Gouveia será abalada pela chegada de pessoas de fora a cidade de Sertão

Em “ Onde Nascem os Fortes ”, Maria conhece e se apaixona por Hermano (Gabriel Leone), mas vê a relação ficar em segundo plano depois do desaparecimento de seu irmão. Hermano é filho de Pedro Gouveia ( Alexandre Nero ), um dos homens mais poderosos da cidade, e possível envolvido no desaparecimento de Nonato.

Leia também: O que esperar da programação da TV aberta em 2018?

O que implica Pedro é uma discussão que teve com Nonato antes de seu desaparecimento. O magnata de Sertão tem uma empresa de exploração de bentonita, uma espécie de argila usada para fins industriais, comum na região. O negócio lhe rendeu o apelido pelo qual é conhecido: o Rei de Sertão.

Pedro é casado com Rosinete (Deborah Bloch), uma relação que há tempos não vai bem. Ele alivia suas frustrações com uma amante, Joana (Maeve Jenkins). Já a esposa é obcecada com corrida e passa horas percorrendo quilômetros no sertão. Quando não está fazendo isso, leva a filha Aurora (Lara Tremouroux), portadora de Lúpus para o Lajedo dos Anjos comunidade comandada por Samir (Irandhir Santos).

“Pedro é um homem forte da porta para fora, mas tem fragilidades na vida privada. De algum modo, não se revela por completo e usa a imagem de todo-poderoso da região como uma defesa”, analisa Alexandre Nero.

Passado e presente em “Onde Nascem os Fortes”

Divulgação/TV Globo
"Onde Nascem os Fortes": Patricia Pillar tem se mantido afastada das novelas e opta por trabalhos diferentes, como a supersérie

Cássia decide retornar a cidade que abandonou anos atrás para buscar pelo filho. Lá, ela acaba recebendo apoio de Ramiro Curió (Fábio Assunção) um juiz que também tem fama de poderoso na cidade. Além de ser inimigo de Pedro.

Ambicioso, Ramiro planeja há anos investir em mineração, criando um negócio concorrente ao de Pedro. Já decidiu, inclusive, que caberá ao filho, Ramirinho (Jesuíta Barbosa), comandá-lo. A rixa dos dois é antiga, desde a juventude quando Rosinete escolheu Pedro a Ramiro.

O passado volta a atormentar a cidade quando Cássia retorna a Sertão. Ela deixou a cidade há mais de 20 anos e nunca voltou, sem nunca dizer por quê. "Ela tem uma história com aquele lugar que a assombra. Mais cedo ou mais tarde, ela teria que resolver essa questão. O episódio com os filhos e as circunstâncias que se apresentam nesse retorno a levam a esse enfrentamento", comenta Patricia Pillar.

Pedro e Ramiro irão se interessar por Cássia, gerando muitos conflitos entre os três: "existe uma tensão que persiste entre os três, que vai se definindo ao longo dos episódios. É uma mulher entre dois homens e uma certeza”, completa Patricia.

Leia também: “Primeira fase” de novelas virou recurso recorrente e cansativo

O amor

Em meio a investigações sobre o desaparecimento de Nonato, a rixa de anos de Pedro e Ramiro e os conflitos causados pela chegada de Cássia, uma relação de amor vai nascer, mas terá dificuldades para se desenvolver. Maria e Hermano se apaixonam, mas ao suspeitar do pai do jovem, ela se afasta dele.

Sozinha, ela toma decisões que definem o seu futuro. "Maria é coração puro, uma menina intensa, impulsiva. O que ela sente por Hermano é algo muito novo para ela, difícil de esquecer. Mas quando o irmão dela desaparece, é como se tivessem tirado um pedaço dela também. Nesse momento, a perda acaba falando mais alto", analisa Alice Wegmann.

Do cinema para a supersérie

Mantendo uma tendência de outras produções, a Globo investe em uma estética diferente para os produtos das 23h. Além disso, a emissora aposta mais em nomes que trafegam bem entre televisão e cinema nacional. Irandhir Santos é um exemplo. Um dos maiores nomes do cinema nacional, ele transita bem para televisão, em trabalhos mais alternativos, como “Dois Irmãos”, “Velho Chico” e “Meu Pedacinho de Chão”. Camila Márdila também, que atuará no mesmo núcleo de Irandhir. Jesuíta Barbosa e Maeve Jinkings são outros nomes que raramente dão as caras na TV, e quando o fazem costuma ser em produções alternativas.

Leia também: A ascensão de Marco Pigossi ao protagonismo no horário nobre da Globo

Já outros nomes tem se especializado em séries e produções tarde da noite na Globo. Patricia Pillar, por exemplo, só tem feito séries e novelas das 23h nos últimos anos. Sua última novela foi “Lado a Lado”, em 2012. Já Gabriel Leone emenda outro papel em tramas das 23h, depois de “Os Dias Eram Assim”.

De George Moura e Sergio Goldenberg, escrita com a colaboração de Flavio Araujo, Mariana Mesquita e Claudia Jouvin, “ Onde Nascem os Fortes ” tem direção artística de José Luiz Villamarim, direção geral de Luisa Lima e direção de Walter Carvalho e Isabella Teixeira.