Tamanho do texto

“Game of Thrones” já conquistou e revolucionou a TV com sete temporadas e lança mais uma, a última, neste domingo (14). Confira ranking de todas elas:

Não é tarefa fácil escolher o “pior” de “Game of Thrones”. Embora tenha tido anos melhores que outros, a série no geral é feita de altos, portanto foram os poucos baixos que determinaram esse ranking.

cena de game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

Ainda assim, com sete temporadas e oito anos no ar, “ Game of Thrones ” teve oportunidade de brilhar e de decepcionar, por isso decidimos fazer um ranking comentado da melhor para a pior temporada. Confira:

Leia também: De Viserys a Mindinho: as mortes mais satisfatórias de “Game of Thrones”

1. Primeira temporada: o começo de tudo

cena de game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

Não tem como não amar a primeira temporada. Foi o começo de tudo, e o motivo pelos quais os fãs ficaram tão investidos na série. As tramas políticas estavam lá, costuradas por Varys (Conleth Hill), Mindinho (Aindan Gillen) e Cersei (Lena Headey), mas os 10 episódios tiveram grandes momentos.

Arya (Maisie Williams) treina com Syrio Forel (Miltos Yerolemou), que depois é brutalmente morto ajudando-a a escapar quando Ned Stark (Sean Bean) é preso, mas é com ele que ela aprende a manejar uma espada, e sobre o Deus de Muitos Rostos que depois ela conheceria em Braavos.

Benjen Stark desaparece além da muralha, colocando Jon Snow (Kit Harrington) em alerta sob os perigos do norte e Cersei diz essa famosa frase para Ned Stark: “No Jogo dos Tronos, ou você ganha ou você morre”.

Daenerys Targeryen (Emilia Clarke) experimenta sua liderança como Khaleesi e literalmente renasce das cinzas com três dragões depois de ser vendida, violentada e perder o filho que esperava.

Logo no começo da série os Caminhantes Brancos aparecem, ainda como uma espécie de lenda, mas deixando claro que são inimigos. A primeira temporada ainda tem Lisa Arryn (Katie Dickie)e suas loucuras, o romance de Renly Baratheon (Gethin Anthony) e Loras Tyrrel (Fin Jones), Tyrion preso no Ninho da Águia e Jaime capturado por Robb Stark.

Ponto alto : a morte inesperada de Ned que deixou claro que a série não seguiria as regras esperadas.

Ponto baixo: a inocência de Sansa.

2. Terceira temporada: a cena mais dramática

cena de game of thrones em que catelyn morre
Divulgação
"Game of Thrones"

Muito do que acontece na terceira temporada tem consequências que começamos a ver na sétima e devem prosseguir até o final. Jon Snow conhece Mance Ryder, que acaba se tornando seu mentor e uma figura de liderança que ele admira. Também na terceira temporada, Daenerys se torna a quebradora de correntes, o que lhe proporciona um exército e, principalmente, status.

Mas, além disso, o terceiro ano da série tem muito para lembrar: Casamento Vermelho, Dracarys, gigantes, Margaery (Natalie Dormer) se tornando uma rainha querida (e um problema para Cersei), as habilidades do menino Podrick (Daniel Portman).

Os Caminhantes Brancos ganham mais destaque, e Robb Stark (Richard Madden) começa a perder a guerra, enquanto Jaime Lannister perde a mão. O torturador Ramsay Bolton (Iwan Rheon) surge pela primeira vez e Brienne (Gwendoline Christie) luta com um urso.

Ponto alto: Casamento Vermelho, Jon além da Muralha, Jaime sem mão.

Ponto baixo: Ramsay Bolton brincando com Theon Greyjoy apenas para torturá-lo mais, as aventuras de Jaime e Brienne por Westeros.

3. Quarta temporada: pequenas satifações

cena de jofrey morrendo em game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

Essa série não parar de brincar com os fãs e a quarta temporada chegou com um novo personagem para amarmos, só para ele morrer no mesmo ano. Oberyn Martell (Pedro Pascal), porém, não morre sem um momento de destaque, e sua morte também tem ramificações que afetam a família Lannister, como a morte de Myrcella anos depois, ou Montanha ressuscitado como um zumbi soldado.

Mas a temporada ainda nos permitiu um pequeno prazer: a morte de Joffrey (Jack Gleeson) envenenado. O ano é um divisor de águas importante para Tyrion (Peter Dinklage), que até então ainda tentava proteger os Lannister. É com sua prisão e condenação pela morte do rei que ele decide de vez se desvencilhar da família, e mata o pai no processo.

Leia também: Destemida, Arya Stark deu o tom da evolução dramática de "Game of Thrones"

Outro Lannister que começa a redimir nessa temporada é Jaime (Nikolaj Coster-Waldau), que da sua espada a Brienne (Gwendoline Christie).

Ponto alto: a batalha de Oberyn e Montanha, Tyrion matando Tywin na privada, morte de Joffrey.

Ponto baixo: a briga do conselho de Daenerys para ver quem é o favorito dela, o estupro de Cersei (consensual no livro), Arya vagando por Westeros com Sandor Clegane.

4. Sexta temporada: alianças e reencontros

jon snow em game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

A sexta temporada começa com Jon Snow ressuscitado por Melisandre e termina com Daenerys velejando rumo a Westeros. Foi na quinta temporada que a série se separou de vez dos livros, mas foi na sexta que os criadores acertaram o tom.  Também é no sexto ano que Bran se aprofunda em suas visões e tem as primeiras imagens do pai no que seria o prenuncio da origem de Jon.

Miguel Sapochnik dirige um dos episódios de batalha mais épico, a “Batalha dos Bastardos”, onde Jon quase é derrotado por Ramsay. Daenerys reencontra os Dothraki e, mais uma vez, precisa mostrar seu poder, antes de conhecer Yara Greyjoy e conseguir uma poderosa aliada. Cersei tem seu maior momento de “Rei Louco” ao explodir o Alto Pardal, Margaery e todos no Septo de Bealor, Tommen se joga da torre, e Holdor faz o sacrifício final para que Bran se torne o robô que vê tudo.  

De certa forma, é a temporada que apresenta o “começo do fim”. Jon reconquista o norte e, como seu irmão antes, é coroado Rei do Norte, enquanto Daenerys finalmente planeja sua chegada em Westeros.

Embora o tempo de Arya em bravos não seja dos mais interessantes, ela volta pronta para sua vingança e ainda podemos ver Walder Frey morrer por suas mãos, enquanto seu irmão Rickon não sabe correr em ziguezague e é morto pro Ramsay.

Ponto alto: “Hold the door”, Jon prestes a morrer depois de ser ressuscitado, Daenerys não queimando no fogo, Porto Real explodindo, Lyanna Mormont.

Ponto baixo: Myrcella e toda a trama/personagens de Dorne, Arya em Braavos, a doença de Jorah, Jaime com os Tully.

5. Sétima temporada: dragões de gelo e mais um Targaryen

imagem do rei da noite em game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

A última temporada de “Game of Thrones” até agora é também a com mais falhas de roteiro. Todo o episódio em que Jon vai com um grupo para além da Muralha em busca de um caminhante branco, só para ser cercado e aguardar no gelo o resgate de Daenerys não faz sentido.

Ainda assim, a temporada traz encontros aguardados há anos e, apesar do fan service, consegue amarrar pontas soltas e ainda manter as surpresas. Tyrion Lannister , até então em vantagem, mostra que não é tão bom estrategista quanto parece quando amarga derrotas para Daenerys, e Jon não parece muito interessado em compreender a rainha Targaryen.

Ver os três Lannisters juntos, quando cada um tem objetivo bem diferente do outro, também é interessante. Cersei perde de vez o apoio de Jaime e conta com Euron Greyjoy, que tem a moral duvidosa. Ainda assim, ela se mostra mais inteligente que os irmãos e deixa claro que sempre foi a mais interessada nos ensinamentos do pai.

Ponto alto: Sor Davos apresentando Jon Snow para Daenerys, o encontro dos principais personagens, dragão de gelo.

Ponto baixo: Não tem Daario Naharis, morte de Mindinho (ele merecia mais uma temporada antes de seu fim), as correntes dos caminhantes brancos, Bran robô.

6. Segunda temporada: uma batalha e nada mais

imagem da batalha em game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

Apesar de ter uma das melhores cenas de batalha, os outros pontos da temporada são mais fracos. Mas vamos começar pelo lado bom. O episódio Blackwater é um dos grandes momentos da série, dosando a grandiosidade de uma luta com momentos intimistas, como Joffrey mostrando sua covardia, e Tyrion se assumindo como um grande líder. Tudo nesse episódio é bom, desde Cersei e Sansa fechadas em um cômodo, até Sor Davos com o filho. A potência e os perigos do fogo-vivo e a quase morte da rainha e o pequeno Tommen.

Mas a temporada tem o arco mais fraco de Daenerys, em Qarth onde ela está cercada de pessoas interesseiras que querem trapaceá-la. Arya passa por algo similar em Harrenhal e só não é tempo perdido pois nesse período ela conhece Jaqen H’ghar. Já Brienne, perdida sem Renly, fica sapateando para lá e para cá sem destino certo, procurando a quem servir. A sombra que Melisandre pari e mata Renly também é um tanto esquisita, assim como tudo envolvendo Stannis. Para piorar, a Patrulha da Noite mata o Comandante Mormont e se rebela além da Muralha.

Ponto alto: Fogo-vivo na água, Tyrion na política e na guerra.

Ponto baixo: Theon traindo Robb e atacando Winterfell, Catelyn soltando Jaime.

7. Quinta temporada: torturas por toda parte

cersei em game of thrones
Divulgação
"Game of Thrones"

Como comentamos no começo, “GoT” não é ruim, mas tem temporadas mais memoráveis que outras. A quinta temporada segue a boa qualidade, mas a transição dos livros somada as muitas torturas assolando diversas personagens pesam contra. Sem as amarras dos livros, os criadores pareciam meio acuados, com medo de “entregar” demais, e acabam ficando no meio termo.

Um dos melhores momentos é quando Jon se depara pela primeira vez com um dos Caminhantes Brancos do alto escalão e, mais uma vez, protagoniza uma batalha épica no episódio Hardhome.

Leia também: Caminhos possíveis para a última temporada de “Game of Thrones”

Mas o maior problema é a tortura: Sansa é torturada e estuprada por Ramsay, Cersei é torturada e humilhada pelo Alto Pardão, Shireen é queimada viva para que Stannis possa vencer a guerra. É muita desgraça para uma temporada só, e quando fugimos disso temos Arya cega e limpando o chão, Jon morto e Daenerys sofrendo para se livrar dos escravocratas.

Ponto alto: Tyrion encontra Daenerys, os planos de Cersei dão errado, Stannis morre.

Ponto baixo: torturas, sacrifício de criancinhas, o arco de Dorne, a morte de Myrcella e de Jon Snow, a caminhada da vergonha de Cersei.

Game of Thrones ” retorna para sua temporada final neste domingo (14) na HBO .

    Leia tudo sobre: game of thrones
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.