Tamanho do texto

Consagrada Rainha de Westeros, Cersei Lannister não mede esforços para conseguir o que quer: derrotar seus inimigos e comandar os Sete Reinos

O inverno está chegando e, junto com ele, a oitava e última temporada de “Game of Thrones”, exibida pela HBO. Fatos decisivos estão para acontecer e, é claro, estaremos acompanhando episódio por episódio a cada semana, principalmente quando o assunto é Cersei Lannister.

Leia também: O inverno chegou: oitava e última temporada de Game of Thrones agita os fãs

undefined
Reprodução/HBO
Game of Thrones


Após inúmeras reviravoltas na trama, Cersei Lannister , personagem de Lena Headey, foi coroada a Rainha de Westeros, mesmo contra a vontade de muitos de seus súditos. A matriarca da Casa Lannister batalhou e sempre usou de sua persuasão para conseguir o que sempre quis: o Trono de Ferro.

Independente de suas crueldades, a irmã de Jaime Lannister é a vilã que amamos odiar e que, claro, sentiremos falta quando a série chegar ao seu fim. Não dá pra negar que Cersei trabalhou, e muito, para chegar onde queria, mesmo que usando de métodos controversos.

Abaixo, listamos alguns dos motivos pelos quais a tirana merece o tão disputado Trono de Ferro.

  • Espírito de liderança

Você pode até odiá-la, mas há de concordar que a malvada é uma líder nata. Desde criança, a primogênita (mesmo tendo um irmão gêmeo, Cersei nasceu primeiro) de Joanna e Tywin Lannister, sempre soube se impor e mostrar a que veio.

  • Força para lutar

A leoa é a prova viva de que é preciso lutar com unhas e dentes (e até fogo vivo) para vencer seus inimigos. Mesmo eliminando, literalmente, seus oponentes, durante as temporadas da série, é possível notar que a loira está disposta a tudo e qualquer coisa pra ganhar.

Além disso, um fato marcante sobre a personagem é que ela não hesita quando o assunto é estar no poder, fazendo o possível e o impossível para ser a Rainha dos Sete Reinos de Westeros.

Leia também: O inverno está chegando! “Game of Thrones” divulga trailer da temporada final

  • Não se deixa abater

Apesar de ser uma mulher forte e obstinada, a Lannister também tem seus momentos de fraqueza. Principalmente quando o assunto é seus filhos. Depois de se tornar Rei, Joffrey Baratheon foi morto no dia de seu casamento com Margaery Tyrell, envenenado pela avó da noiva, Olenna Tyrell.

Myrcella Baratheon, enviada a Dorne para se casar, foi envenenada por Ellaria Sand e morreu nos braços do verdadeiro pai, Jaime. Por último, mas não menos importante, Tommen Baratheon cometeu suicídio, se jogando da janela, ao presenciar a explosão do Grande Septo de Baelor, planejado pela mãe.

Mesmo sofrendo com a morte dos filhos, a Rainha não se deixou levar pelas emoções, e continuou seu reinado ainda mais cruel e perversa.

  • Empoderamento

Talvez Cersei seja a primeira mulher a governar o reino de Westeros e, para tanto, chegar nesse posto requer muita força. Muitas vezes humilhada pelo pai, só pelo fato de ser mulher, a tirana também não fraquejou diante disso.  Mesmo sabendo que jamais estaria na linha sucessória do trono, a tirana sempre se considerou capaz de herdar o poder que pertencia à sua família.

Para tanto, tirou o próprio marido, Robert Baratheon, de seu caminho, passou a controlar o Pequeno Conselho e, claro, exercer sua forte influência sobre sua cria, respondendo como Rainha, mesmo não sendo esposa do Rei. Ainda assim, mostrou que pode reinar em um lugar tanto quanto os homens.

  • Mente estrategista

Apesar de, muitas vezes, não pensar nas consequências (como quando explodiu o Grande Septo e matou todos os que lá estavam), não dá pra negar que a matriarca possui uma mente estrategista como poucos.

Um grande exemplo disso é sua aliança, muito estranha, com Qyburn, a fim de descobrir os segredos das pessoas que a cercam. Durante o processo, a vilã acabou descobrindo também que os boatos sobre o fogo-vivo de Porto Real eram reais. E, então, deu-se a tragédia.

  • Verdadeira herdeira Lannister

Perto de seu pai, irmãos e marido, Cersei sempre foi vista como uma herdeira rebaixada por toda Westeros. No entanto, em todo esse tempo vivendo às sombras deles, ela aprendeu. E muito!

Leia também: “Parece um filme de herói”, diz diretor sobre final de “Game of Thrones”

A malvada conhece tudo sobre cada uma das famílias: pontos fortes e fracos, como agir diante delas e, claro, como se defender também. Afinal de contas, uma boa Rainha, acima de tudo, precisa saber como se manter no Trono.

Exibida pela HBO , oitava e última temporada de Game of Thrones retorna às telinhas no dia 14 de abril, e a gente mal pode esperar para saber se Cersei Lannister vai, ou não, manter-se no controle dos Sete Reinos.

    Leia tudo sobre: Game of Thrones
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.