O colunista Rodrigo Constantino foi condenado em primeira instância no Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar uma indenização de 30 mil reais a Fabio Assunção, segundo informações do Uol . O processo teve início após o escritor comparar as opiniões políticas do ator com o vício em drogas que o artista global enfrentou no passado. 

Leia também: Sozinho na quarentena, Fabio Assunção revela que perdeu 28 Kg

Fabio Assunção arrow-options
Reprodução/Instagram
Fabio Assunção


Leia também: Fábio Assunção revela detalhes sobre relação com as drogas

Em 2016, Constantino escreveu um texto no site "O Boletim" uma crítica ao apoio do artista a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). No texto " Fábio Assunção : Assunção da idiotice política", o colunista associou uma recaída nas drogas com o posicionamento do ator, contrário ao processo de impeachment que a então presidente estava sofrendo.

"Assunção, aquele que andou tendo problemas com drogas, parece ter tido uma baita recaída, e com drogas bem pesadas: o petismo!", escreveu o colunista. Ele continuou dizendo que Assunção assumiu "sua idiotice" e falou que ele havia ficado "lesado de vez".

Desenrolar na Justiça

A defesa de Assunção alegou que o texto de Rodrigo Constantino não tinha outro propósito, senão o de "apenas ofender a honra e vilipendiar a intimidade do autor". Os advogados de assunção entraram com o processo na Justiça e pediram um valor de indenização de 100 mil reais.

O juiz Rodrigo Cesar Marinho, da 4ª Vara Cível de São Paulo, chegou à conclusão de que o colunista  "extrapolou os limites da crítica intelectual" e definiu que o valor da indenização deverá ser de 30 mil reais. Na visão do magistrado, essa quantia não irá enriquecer o ator e servirá para "inibir novos atos abusivos". 

Leia também: Após três anos, Fábio Assunção vira réu de crimes que cometeu

A defesa do colunista alega em nenhum momento o escritor teve a intenção de ferir a honra de Fabio Assunção . Ele queria apenas associar o petismo a uma droga. Constantino ainda pode recorrer judicialmente da decisão.

    Veja Também

      Mostrar mais