Tamanho do texto

O divórcio dos atores rendeu uma boa indenização para Amber e pedido de restrição para Johnny ver os cachorros. A ex-esposa acusou Depp de agressão física e pediu que ele tivesse aulas de controle de raiva por um ano

O divórcio de Amber Heard e Johnny Depp chegou ao fim em janeiro de 2017, segundo a BBC News . Mas nessa semana, o jornal Daily Mail teve acesso a alguns detalhes do processo de divórcio, após os documentos serem arquivados em um tribunal na Virginia, nos Estados Unidos.

Leia também: Johnny Depp e Amber Heard finalizam o divórcio

Divórcio de Johnny Depp e Amber Heard tem alto valor de indenização até pedido de restrição para ver o cachorro
Reprodução/Youtube
Divórcio de Johnny Depp e Amber Heard tem alto valor de indenização até pedido de restrição para ver o cachorro


Os papéis confirmam que Amber recebeu US$ 7 milhões de dólares de Johnny Depp , que pediu um ano para pagar todo o valor – mesmo tendo uma fortuna de US$ 400 milhões na época do acordo.

Parte da quantia que Amber Heard recebeu, foi doada para duas instituições de caridade. Além da quantia em dinheiro, a atriz recebeu no divórcio: dois carros, um Range Rover de 2015 e um Ford Mustang de 1968, alguns móveis espalhados pelas propriedades do casal em Los Angeles, um cavalo chamado Arrow e os cachorros, Pistol e Boo.

Os cachorros foram motivo de discórdia entre os dois, tanto que a atriz pediu uma ordem de proteção contra o ex, exigindo que ele ficasse longe do cachorrinho Pistol , um yorkishire do casal, durante o divórcio. Porém, o que Amber não esperava era que o juiz fosse rejeitar o pedido, dizendo que a atriz não havia explicado o porquê de o cachorro ser protegido de Johnny.

Leia também: Amber Heard critica J.K. Rowling depois que autora defendeu Johnny Depp

Jhonny Depp e Amber Heard
Reprodução/Instagram
Jhonny Depp e Amber Heard


Em maio de 2016, Amber pediu uma ordem de restrição contra o ex-marido menos de uma semana após eles se separarem. Ela queria que ele ficasse longe dela, do seu trabalho, de sua casa e de seu carro, e ainda fez um pedido ao juiz para que ele ordenasse a saída do ator do apartamento deles em Los Angeles.

Ela ainda argumentou que deveria ficar na cobertura, já que era o lar do casal e solicitou uma permissão para gravar qualquer conversa que tivesse com Johnny  e a ordem de restrição para o ator ficar longe do yorkishire. Quando questionada sobre o motivo desse pedido, ela simplesmente escreveu: “É meu cachorro”.

A atriz de “Aquaman” também queria que o ex-marido tivesse aulas de controle de raiva por 52 semanas (um ano) e o acusou de agressão física alguns dias antes. Ela detalhou o suposto ocorrido e pediu à justiça que o ator lhe pagasse US$ 50 mil por mês, enquanto os dois entravam em um acordo para o divórcio.

Leia também: Atriz Amber Heard é criticada após postar comentário com teor racista na web

Johnny Depp
Reprodução/GQ
Johnny Depp


O juiz que tomava conta do caso acatou quase todos os pedidos da atriz, com exceção da restrição para o cachorro e as aulas de controle de raiva. Depois do acordo final, além do que já havia recebido, a atriz teve direito a tudo o que já possuía antes do casamento e tudo o que ganhou durante os 15 meses em que permaneceu casada.

O astro de “Piratas do Caribe” também concordou em pagar as despesas da ex com os advogados, no valor de US$ 500 mil dólares. Recentemente ele entrou novamente com um processo contra a ex-esposa, a acusando de difamação.

Johnny Deep pede, pelo menos, US$ 50 milhões como compensação financeira, pois ele alega que as acusações de abuso feitas pela ex-esposa são uma farsa elaborada. Seus advogados dizem que desde as acusações, “a atriz se tornou uma queridinha do Movimento #MeToo”, entre outros feitos ligados a direitos humanos e das mulheres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.