Tamanho do texto

Liam Neeson respondeu às alegações de racismo depois de compartilhar um sentimento antigo sobre o desejo de assassinar um homem negro; veja

Após ter sido alvo de polêmica por declarar que sentiu vontade de matar um homem negro , Liam Neeson voltou ao assunto nesta terça-feira (05) durante uma entrevista ao "Good Morning America" e negou ser uma pessoa racista.

Apos revelação polêmica em entrevista, Liam Neeson nega ser racista
Divulgação
Apos revelação polêmica em entrevista, Liam Neeson nega ser racista

Na ocasião,  Liam Neeson declarou: "Eu não sou racista . Eu fui criado na Irlanda do Norte. Os problemas. Os anos sessenta, setenta e oitenta. Houve uma guerra no norte da Irlanda. Eu tinha conhecidos que estavam envolvidos no problema. O fanatismo. Um católico era morto, no dia seguinte um protestante seria morto. Eu cresci cercado por isso, mas eu não fiz parte disso".

Leia também: "Corra!", "Dear White People" e mais: Pauta racial toma conta do entretenimento

Indagado em falar sobre o assunto, ele não se limitou ao dizer: "Todos fingimos que somos politicamente corretos. Mas às vezes você vai além da superfície e descobre um pouco de racismo, de fanatismo. É isso". 

O astro também aproveitou para lembrar os momentos no set de gravação de "A Lista de Schindler" (1993), quando motoristas faziam comentários maldosos. "Eu pensava comigo mesmo: 'Estou ouvindo isso direito, esse cara está fazendo comentários antissemitas para mim, um cara vivendo Schindler?'", relatou ele, que complementou dizendo: "Às vezes, enxergávamos suásticas nas paredes pintadas por pessoas que sabiam que íamos ao set".

A polêmica de Liam Neeson

Na última segunda-feira (04), em entrevista ao  The Independent , o artista hollywoodiano contou que, há muito tempo, ao retornar para sua casa em Londres, no Reino Unido, descobriu que uma amiga havia sido estuprada. "Ela lidou com tudo de forma extraordinária, foi muito forte". 

Em continuidade, ele explicou como lidou com o sentimento, o que está lhe rendendo polêmica . "Eu perguntei se ela sabia quem foi, e ela disse que não. Perguntei se era alguém branco ou negro, e ela disse negro. Então, eu fui para a rua com um cassetete, esperando que qualquer negro que me abordasse", disse ele. 

Leia também: Atriz de "Black Mirror", Michaela Coel relata racismo durante voo

"Eu sinto vergonha de dizer isso hoje em dia. Eu fiquei andando pela rua todas as noites por uma ou duas semanas, esperando que algum negro viesse para cima de mim ou algo assim. Para que eu pudesse... matá-lo", explicou  Liam Neeson na ocasião.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.