Tamanho do texto

Em entrevista lado a lado com Natascha McElhone para o "Today", da NBC, o ator de "The First" criticou o movimento contra o assédio em Hollywood

Durante uma entrevista concedida ao programa norte-americano "Today", da NBC , o ator Sean Penn, conhecido por trabalhos em inúmeros filmes como "Sobre Meninos e Lobos" e "Milk - A Voz da Igualdade" e por sua atuação recente na série "The First" - do Hulu - criticou o movimento #MeToo, que foi trazido à tona contra os assédios ocorridos em Hollywood .

Sean Penn e Natascha McElhone concederam entrevista ao programa norteamericano
Reprodução/NBC
Sean Penn e Natascha McElhone concederam entrevista ao programa norteamericano "Today", da NBC


Leia também: Sean Penn lança livro explosivo sobre era Trump e #Metoo

O ator Sean Penn foi entrevistado ao lado de sua colega de elenco Natascha McElhone  na série "The First", e o discurso feito durante a entrevista gerou polêmica. Trata-se de seu posicionamento diante do movimento #MeToo, construído com a proposta de denunciar os assédios que acontecem no coração da indústria cinematográfica, a Hollywood. 

Uma vez levantada uma questão sobre o movimento para Natascha McElhone, Sean aproveitou para se pronunciar: “Eu queria esclarecer que nada disso aconteceu por conta do movimento que chamam de #MeToo", se referiu ao papel conseguido pela colega.

O ator ainda levantou críticas sobre o movimento em questão: "Eu acho que isso é influenciado pelo o que está se desenvolvendo em termos do empoderamento feminino, que está sendo reconhecido e sendo reconhecido pelos homens. Este movimento (o #MeToo) é apoiado como um receptáculo de lascivos”, disparou.

Questionado sobre o que queria dizer com o termo "lascivos", Penn esclareceu: “Bem, nós não sabemos o que acontece na maioria dos casos. Lascivo pode ser chamado nesse caso de algo como o movimento que é apoiado por uma série de muitos acusadores individuais, vítimas, acusações, algumas que não tem fundamento".

Leia também: Leia também: Sean Penn é alvo de polêmica após criticar movimento "Me Too" em livro

Finalizou ainda com uma declaração polêmica sobre seu ponto de vista diante da iniciativa: "O espírito do que tem sido chamado de movimento #MeToo é dividir homens e mulheres”.

O livro polêmico de Sean Penn

Sean Penn
Divulgação/Hulu
Sean Penn



Não é a primeira vez que o ator de "The First" gerou polêmica sobre o assunto, tendo em mente que seu livro, “Bob Honey Who Just Do Stuff”  foi controverso desde seu anúncio, tanto por abordar a era Trump quanto por criticar o movimento #MeToo.

Leia também: Lindsay Lohan diz que as mulheres "parecem fracas" ao denunciar casos de assédio

O livro ficcional de Sean Penn  foi sua primeira aventura na literatura, e é alvo de uma grande repercussão, tanto favorável quanto contrária aos pontos de vista desenvolvidos na história - que gira em torno de  um trapaceiro chamado Bob Honey.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.