Tamanho do texto

A poucos dias do lançamento de seu livro de memórias , Sally Field fala de um passado de abusos e assédio sexual em casa e no trabalho; veja mais detalhes

A atriz Sally Field, de 71 anos, revelou em seu novo livro de memórias, intitulado "In Pieces", que sofreu abuso sexual durante a infância de seu padrasto, Jock Mahoney , conhecido por interpretar o Tarzan na década de 60. As informações são do  The New York Times.

Leia também:Terry Crews depõe sobre abuso sexual e fala de ameaça de produtor

Sally Field
Reprodução/Short Biography
Sally Field

A poucos dias do lançamento de seu livro, Sally Field contou detalhes sobre o caso de abuso sexual em entrevista ao jornal americano. “Teria sido muito mais fácil se eu sentisse apenas uma coisa, se Jocko não fosse nada além de cruel e assustador. Mas ele não era. Ele poderia ser mágico, o flautista com nossa família como seguidores em transe”, disse a atriz.

Leia também:Mayra Cardi fala sobre abuso sexual: "não tem necessidade de ficar contando"

"Ele me chamava para o quarto dele até os meus 14 anos. Eu me sentia como uma criança, sem esperança de reagir, mas também como uma adulta. Poderosa. Eu sabia que isso [sexo] era poder", relembrou a atriz. "Eu queria ser apenas uma criança, mas ele não deixou”, disse se referindo à Jock Mahoney, que morreu em 1989.

Revelação para a mãe de Sally Field

Sally Field em “Lincoln”, filme que fez a atriz voltar a ser indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro em 2013
Reprodução
Sally Field em “Lincoln”, filme que fez a atriz voltar a ser indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro em 2013

Sally só contou sobre os abusos sexuais para sua mãe em 2012, um pouco antes de atuar em “Lincoln”, filme que fez ela voltar a ser indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro em 2013. A atriz também contou que foi muito dolorido para sua mãe descobrir que sua fiha havia sido violentada durante muitas vezes na infância.

Field que venceu duas vezes o Oscar de melhor atriz, pelos filmes “Norma Rae” (1979) e “Um lugar no coração” (1984), também contou sobre um encontro com o cantor e compositor Jimmy Webb, em 1968, quando depois de os dois fumarem haxixe, ela acordou e o encontrou tentando estupra-la. Segundo a atriz, Webb “não agiu com intenção maliciosa”, já que ele estava chapado. Ele nega a acusação.

A atriz também conta que em 1976 participou dos testes de elenco para o filme "O Guarda-Costas", em que o diretor Bob Rafaelson disse que "não poderia contratar uma atriz que não beijasse bem". Field acabou cedendo aos avanços do diretor, e ganhou o papel - outro caso em que o acusado, Rafaelson, nega o acontecido.

Ainda de acordo com a entrevista, a atriz passou por um aborto secreto em Tijuana, Cidade do México, quando tinha 17 anos, em um período em que Field disse que estava “fugindo de seu próprio cérebro”.

Leia também:Ator Morgan Freeman é acusado por 8 mulheres de abuso sexual

“In Pieces” terá seu lançamento oficial em 18 de setembro. Além de abordar questões de sua vida pessoal, com fatos que nunca foram compartilhados antes, o livro ainda relata sobre sua carreira profissional e como Sally Field criou três filhos após passar por dois casamentos que terminaram em divórcio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.