Tamanho do texto

Terry Crews esteve no Senado americano para testemunhar contra o agente Adam Venit e relatou ameaças que o tiraram de "Mercenários 4"

Na manhã desta terça-feira (26), Terry Crews esteve no Senado americano para testemunhar  contra o agente Adam Venit, a quem o astro relata ter sofrido abuso sexual . As informações são do site Deadline .

Leia também: Ator Morgan Freeman é acusado por 8 mulheres de abuso sexual

Terry Crews no Senado americano
Reprodução/ Instagram
Terry Crews no Senado americano

A denuncia de Terry Crews rendeu, e o astro aproveitou para dizer ao Comitê Judiciário do Senado que Avi Lerner, produtor de “Os Mercenários”, o ameaçou de demissão caso não desistisse do processo civil.

Leia também: Depois de acusar Oprah de negligência, Seal é investigado por abuso sexual

Sobre o papel no quarto filme da franquia, “Mercenários 4”, ele assumiu estar fora do elenco. Quando foi questionado sobre a atuação respondeu: “Não. Simplesmente porque esse mesmo produtor está sob sua própria investigação. Abusadores protegem abusadores, e essa foi uma coisa que eu tinha que decidir, se eu ia traçar esse limite. Vou ser uma parte disso ou vou me posicionar? Houve projetos que eu tive que recusar”.

Vale que ressaltar que em 2017 Lerner foi processado por assédio sexual, e acusado por discriminação de gênero no ambiente de trabalho. No entanto, negou as acusações.

Mais sobre a queixa de Terry Crews

Terry Crews
Reprodução/ Instagram
Terry Crews

Terry Crews foi chamado para testemunhar em uma audiência, que tinha como objetivo estabelecer novas medidas de proteção às vítimas de abuso sexual nas leis federais americanas.

O astro aproveitou o momento e falou sobre o crime, que está repercutindo na indústria cinematográfica. “ Hollywood definitivamente tem sido um local problemático, simplesmente porque muitas pessoas veem isso como um sonho. E o que acontece é que alguém tem poder sobre esses sonhos. E você é levado a acreditar que esse tipo de comportamento é esperado, que faz parte do trabalho, que assédio, abuso e até estupro fazem parte do seu trabalho”.

Em 2017 o ator fez relatos com referência a Adam Venit, que de acordo com ele segurou seu órgão genital durante uma festa, que aconteceu em 2016. O caso foi denunciado pelo artista, mas não resultou em nada, já que as autoridades afirmaram que o crime já havia prescrito. Por conta disso, Terry decidiu abrir um processo civil contra o agente e sua agência, a WME.

Sobre a demora para denunciar o caso, o famoso explicou o seu motivo: “Eu provavelmente iria virar piada na delegacia. Um ano depois, quando o movimento #MeToo engrenou, era seguro denunciar. Quando sofre uma violência, você fica atrás das linhas inimigas, tentando encontrar uma saída. Você está tentando encontrar uma forma de se manter seguro. Ninguém vai te ajudar. Ninguém vai acreditar em você.”

Leia também: Atriz de "Melrose Place" é acusada de ter abusado sexualmente um adolescente

Com relação a sua renomada carreira no cinema, Terry Crews concluiu: “O que acontece é que você vai para uma lista negra, sua carreira fica em perigo. Depois disso, ninguém quer trabalhar com você”.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.