Tamanho do texto

A ruiva e outras atrizes aproveitam seu trabalho para se manifestarem em relação a violência contra mulheres de forma pedagógica nas redes sociais

A violência contra a mulher , infelizmente, ainda é um problema constante na sociedade atual. Sendo um assunto cada vez mais abordado em novelas e filmes, com o objetivo de conscientizar as pessoas, muitos famosos acabam se manifestando também por meios de suas redes sociais.

Leia também: Com nude, violência e corrupção "Malhação: Vidas Brasileiras" estreia com tudo

Atrizes usam seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres
Reprodução
Atrizes usam seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres

Leia também:Atriz Heather Locklear é presa após acusação de violência doméstica

É o caso de Marina Ruy Barbosa que aproveitou a cena de violência de "Deus Salve o Rei", exibida na última terça-feira (1º), em que sua personagem, a plebeia Amália, é agredida pelo vilão da novela Virgílio (Ricardo Pereira), para fazer um manifesto no Instagram.

“Para um ator, ter a chance de realizar uma cena dessas é uma oportunidade única. Mas essa cena vai além. Toca num assunto tão atual (apesar de ser uma novela de época) infelizmente tão presente na vida de nós mulheres. Ela nos faz lembrar a razão pela qual lutamos pelos nossos direitos, pela liberdade, pelo respeito."

Leia também: Após acusações de estupro, Ed Westwick é substituído em série

“Sou atriz. O meu ofício é fazer arte. E a arte entretem, claro, mas também alerta, desperta no outro um olhar diferente sobre determinada situação. Sejamos fortes. A luta deve continuar hoje e sempre! Por todas as Amalias, Amelias, Marias da Penha... Por todas as mulheres, vítimas... de abusos físicos ou psicológicos. Para que o silêncio vire GRITO e o medo vire CORAGEM! Não é não! Não nos silenciemos!”

Outras atrizes alertam sobre violência sexual

Atrizes usam seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres
Reprodução
Atrizes usam seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres

Essa não é a primeira vez que atrizes fazem manifestos logo após passarem por trabalhos dramatúrgicos fortes. Recentemente Alice Wegmann e Bianca Bin também usaram seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres de uma forma pedagógica. 

Leia também: Como os relacionamentos abusivos são retratados na TV

Alice Wegmann que vive se manifestando contra o machismo revelou recentemente uma experiência pessoal com o assédio. Em uma entrevista a atriz que da vida a personagem Maria em “Onde Nascem os Fortes”, afirmou que passou por um momento constrangedor quando um homem se masturbou em sua frente.

A atriz, que nos últimos dias protagonizou uma cena de estupro na novela, aproveitou a repercussão para protestar contra a violência contra as mulheres. “Agradeço muito as mensagens carinhosas. Me doei inteira pra essa cena e é bom ver o quanto valeu a pena. Mas enquanto escrevo esse texto, pelo menos uma mulher é estuprada no Brasil", afirmou. 

“A cada onze minutos isso acontece, segundo as estatísticas. Não acho que matar o responsável é a solução; o que aconteceu com o personagem Jurandir, interpretado genialmente pelo querido Rodrigo Garcia, foi um acidente. Mas temos que pensar nas nossas. Nas tantas mulheres que enfrentam situações como essa no dia a dia. Que sofrem violência doméstica e são obrigadas a transar com seus maridos. Que tem o direito de ir e vir velado por aqueles que se acham maiores e melhores.”

Leia também: Ed Westwick, ator de Gossip Girl, é acusado de estupro por atriz

“O machismo mata todos os dias. Todos. E ele não é vantajoso para ninguém, nem para os próprios homens. O feminismo não é o contrário de machismo. Ele é apenas a luta por direitos equânimes. E é por isso que temos que seguir em frente com ele. É por isso que temos que dar as mãos, ouvir, desconstruir para reconstruir. Ainda temos muito a aprender. Que bom que temos Maria pra fortalecer a luta. Queria deixar meu sincero agradecimento a todo mundo que esteve envolvido nessa cena.”

“Foi muito doído e muito importante e significativo pra mim estar ali. Quando ele puxou meu cabelo, vieram vários nomes de mulheres fortes que muito me inspiraram nos últimos anos. Coincidentemente, essa cena foi gravada no dia do meu aniversário — e eu tive certeza de que era o universo me dando um presente. Maria existe. E vive em todas nós. Continuem assistindo. Ainda temos muito mais pra contar”, finalizou.

Leia também: Violência doméstica explica diferença entre os casos Marcos Harter e José Mayer

Bianca Bin incentiva denúncia contra a violência

Atrizes usam seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres
Reprodução
Atrizes usam seu trabalho para reforçar a campanha contra o assédio e violência contra as mulheres

A novela “O Outro Lado do Paraíso”, da Rede Globo, que está em sua reta final, trouxe muitos questionamentos importantes à sociedade. A personagem Clara, interpretada por Bianca Bin, logo no começo da trama, foi estuprada pelo marido Gael (Sérgio Guizé) na noite de núpcias, em uma cena que despertou fortes emoções nos telespectadores.

Leia também: Ed Westwick é acusado de manter uma mulher como escrava sexual por 48 horas

Após a cena ir ao ar com grande repercussão atriz postou uma foto em seu Instagram pedindo para que as pessoas denunciem quando presenciarem o crime. “ Violência contar a mulher é crime. Denuncie. Ligue 180 central de atendimento à mulher.” As imagens fortes colocaram em discussão a violência contra a mulher dentro do casamento pelo Brasil inteiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.