Tamanho do texto

Thales Ferraz, nome fictício do suspeito de estelionato, teve prisão preventiva decretada nessa quinta-feira (6); criminoso tentou comprar casa luxuosa no valor de R$ 5 milhões do sertanejo Eduardo Costa

O cantor sertanejo Eduardo Costa quase foi vítima dos golpes de um estelionatário em Goiânia. O suspeito foi preso nessa quinta-feira (6), conforme apurado pelo iG junto ao 8º Distrito Policial de Goiânia com informações cedidas pelo delegado Alessandro Tadeu. De acordo com a corporação, Thales Câncio de Carvalho, que usava o nome de Thales Ferraz para aplicar os golpes, foi detido em uma academia após o recolhimento de informações desde fevereiro deste ano.

Leia também: Detran está de olho! Os famosos que infringiram leis de trânsito e levaram pito

Sertanejo Eduardo Costa quase caiu em golpe de estelionatário que utilizava nome de Thales Ferraz para dar golpes
Reprodução
Sertanejo Eduardo Costa quase caiu em golpe de estelionatário que utilizava nome de Thales Ferraz para dar golpes


Golpe milionário

O golpista que utilizava o nome de Thales Ferraz, de 27 anos, assumiu figura de um bem sucedido pecuarista para convencer suas vítimas a fecharem negócios e realizarem transação de altíssimos valores de posses de luxo como veículos, imovéis, gado e uma aeronave. De acordo com informações do 8º Distito Policial de Goiânia, o valor total dos golpes aplicados pelo crimonoso ultrapassam o valor de R$ 10 milhões. "Dentre as vítimas está o cantor sertanejo Eduardo Costa ", cofirma o delegado responsável pelo caso.

Leia também: Jim Carrey prepara contra-ataque judicial a ex-sogra que o acusa de homicídio

"Thales tentou comprar uma casa de Eduardo no nome de sua mãe, mas a transação deu errado e a venda não se concretizou" explica o Alessandro Tadeu. A casa do sertanejo era avaliada em cerca de R$ 5 milhões e estava localizada dentro de um condomínio fechado de luxo. 

Leia também: Após prisão, Fábio Assunção se pronuncia e nega o uso de drogas ilícitas

Thales Ferraz, ou Thales Câncio de Carvalho, teve prisão preventiva efetuada na última quinta-feira (6). O suspeito de praticar um golpe contra Eduardo Costa já está sendo investigado em dez inquéritos distintos e o departamento de polícia de Goiás acredita que o número de alegações contra o estelionatário possam ser ainda maiores, pois casos em outros estados começaram a ser reportados após a detenção. Segundo o delegado, Thales é réu primário em Goiás, mas a informação ainda está sendo apurada pelo 8º Departamento Policial de Goiânia em outras localidades.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.