Tamanho do texto

“Sinto que a minha história teve começo, meio e fim” declarou Susllem Tonani em texto publicado no blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha

A figurinista Susllem Tonani, que acusou o ator José Mayer de assédio sexual, voltou a se manifestar nessa sexta-feira (05) em um texto publicado novamente pelo blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha. A jovem usou o texto para desmentir um suposto caso com o ator, e para explicar por que decidiu não prosseguir com uma acusação formal ao ator.

Leia também: Violência doméstica explica diferença entre os casos Marcos Harter e José Mayer

Figurinista assediada por José Mayer volta a se manifestar para negar acusação de que era sua amante
João Miguel Júnior/TV Globo
Figurinista assediada por José Mayer volta a se manifestar para negar acusação de que era sua amante

Su começa seu relato negando com relação com o ator. “Não, eu não fui amante de José Mayer ”, inicia seu texto. Ela então continua expressando como se sente, e culpa o machismo por tais acusações terem sido divulgadas em primeiro lugar. “Me sinto vítima novamente. Vítima de quem, agora? Vítima de profissionais exibicionistas. Vítima da narrativa produzida por tabloides irresponsáveis, das versões misóginas da violência que vivi que tornam suspeito meu gesto de denúncia, bem como a sororidade das que me apoiaram”, confessa a figurinista.

Leia também: Luana Piovani ironiza campanha após assédio de José Mayer: "Fiquei sozinha"

Su foi além e explicou ainda porque decidiu não prestar uma queixa formal contra o ator. “Sinto que a minha história teve começo, meio e fim. Terminou na terça à noite, 04 de abril de 2017, com um pedido de desculpa da Rede Globo e uma carta de confissão do José Mayer, ambos lidos no ‘Jornal Nacional’. Senti que tive a justiça que desejava. Pouco creio que a punição criminal para o meu caso tenha alcance maior que já tivemos”.

Ela comentou também a pressão para que prestasse depoimento, e que, entre as intimações que recebeu do delegado, foi informada que estaria cometendo crime de desobediência por não depor. “Como se neste tipo de crime a decisão de abrir um inquérito é exclusiva da vitima? Se eu assim quisesse, o ideal não seria uma delegadA? Temos as delegacia de atendimento às mulheres para isso, não?!”, completou.

Ela comenta que seu objetivo ao tornar pública a história, era sair da invisibilidade, romper o silenciamento imposto. “Por que incomodou tanto o meu silêncio pós-relato? Talvez porque eu não tenha cumprido o papel da oportunista exibicionista que o patriarcado esperava”, declarou.

Susllem concluiu a carta incentivando sim que outras mulheres levem seus casos às autoridades, mas acredita que teve a justiça que queria. Ela completa que quer dar o assunto por encerrado, e pede que respeitem seu silêncio, não o coercitivo, mas o silêncio que ela escolheu. “Peço que respeitem os meus limites, violados anteriormente, quando tudo isso começou. Outras podem assumir a frente dessa luta. E eu me comprometo a sempre apoiá-las, assim como fui apoiada por tantas”, conclui.

Entenda o caso

No começo de março, a figurinista, ainda não identificada, fez a primeira acusação ao ator. Por praticamente um mês, a resposta foi o silêncio do ator, e uma declaração da Rede Globo que dizia que “as relações entre os funcionários e colaboradores da Globo se dão em um ambiente de harmonia e colaboração” e que a emissora não comenta assuntos internos. No dia 31 de março, porém, Su Tonani fez seu primeiro relato ao blog da Folha, onde contou detalhes do assédio , seus comentários inapropriados e manifestação física indesejada.

O ator negou as acusações  no dia seguinte, dizendo que respeitava muito as mulheres e pedindo que não confundissem ficção com realidade. "Nesses 49 anos trabalhando como ator sempre busquei e encontrei respeito e confiança em todos que trabalham comigo", completou.

Porém, com uma onde de manifestações protagonizadas por atrizes e funcionárias da emissora, José Mayer acabou confessando o ocorrido na segunda-feira (04 de abril). Em sua declaração, o ator confessa que errou e que suas brincadeiras machistas passaram do limite. A Globo, em seguida, afastou o ator da emissora por tempo indefinido.

Porém, a 32ª DP do Rio de Janeiro fez diversos contatos com Susllem, na tentativa de fazer com que a figurinista prestasse um depoimento formal contra José Mayer e abrisse uma acusação contra o ator. Até o final de abril ela ainda não o tinha feito. Também no fim de abril o colunista Leo Dias, do Jornal “O Dia”, revelou um suposto caso entre os dois, após falar com funcionários da emissora que era, inclusive, de conhecimento de todos. Foi então que ela decidiu se manifestar nessa semana, clarificando as informações e pedindo para encerrar o assunto.

Leia também: “A viagem” e outras produções com histórias e estruturas diferentes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.