O reality viralizou nas redes sociais pelo tema curioso
Reprodução/Mansão Jurídica Reality Show
O reality viralizou nas redes sociais pelo tema curioso


Há realities shows de chefes de cozinha, de vida real, até com temática de fazenda. Por que não um reality show de advogados e magistrados? Essa foi a pergunta que o juiz leigo do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro do Juizado Especial Cível de Mesquita, Alberto Lopes Jr., fez ao criar o 'Mansão Jurídica', reality show que mistura palestras, competição e áreas diversas do direito constitucional. 


A ideia de Alberto viralizou nas redes sociais e rendeu diversos memes. O reality estreia dia 2 de dezembro e será multimidiático: além dos programas gravados e publicados no Youtube, a 'Mansão Jurídica' terá participação do público em lives, enquetes nas redes sociais dos participantes e, segundo o criador, terá "duas câmeras na área comum da casa para transmitir o que está acontecendo ali enquanto o evento está ocorrendo".

A página do programa, que irá estrear dia 2 de dezembro, virou assunto nas redes sociais pela ideia curiosa e diferente de reality show. Alguns adoraram a ideia, outros criticaram e até afirmaram que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) não deveria permitir o reality. Em entrevista para o iG Gente, Alberto conta detalhes do programa dele. 




Mas Alberto, que é dono da página 'Portal do Direito' no Instagram, com mais de 16 mil seguidores, acha a ideia viável. Ele considera o projeto como uma semente de conteúdo sobre direito para o público em geral. O juiz diz que quer "quebrar a barreira entre o direito e as pessoas". "A 'Mansão Jurídica vai unir palestras de professores, autoridades no mundo jurídico que tenham presença digital, roda de debate, networking, integração, interação, troca de experiências, empreendedorismo e produção de conteúdos", declara.

Alberto acredita que, para muitos, o direito é tratado como "uma iguaria". "Entendo que a minha missão de democratizar o Direito é fazer que ele chegue a todos. Só que o direito é chato de ensinar, então pensei no que mais chama a atenção das pessoas na internet. As pessoas, de modo geral, engajam muito em memes e conteúdos de humor e observei que os programas com mais audiência no Brasil são os realities shows", conta. 

"Então eu bolei uma competição entre juristas que houve um momento de inscrição, as pessoas se inscreveram e eu fui pincelando vários perfis de pessoas que eu acharia interessante participar desse projeto", diz. Alberto não contou como será a competição, mas disse que terá provas de conhecimento jurídico, histórico e até físicas. Nessas, ele se inspirou nas provas de resistência do 'Big Brother Brasil'. 

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Os competidores serão divididos em duas equipes: 'Como Está o Seu Processo' e 'Vida de Estudante de Direito'. "Essas equipes são os nomes das páginas que irão fazer a cobertura do programa. Terão provas em equipe e provas individuais, mas as individuais irão juntar pontos para a equipe. No fim, há uma equipe campeã, mas terá apenas um jogador vencedor da 'Mansão Jurídica'", conta.

'Uma nova era no Direito'

No documento enviado ao iG Gente para apresentar o reality, Alberto explica em 14 páginas o evento: a 'Mansão Jurídica' terá oito palestrantes, contando com Alberto e com média de 77 mil seguidores nas redes sociais. Dos palestrantes, dois irão competir também: Giovanni Fialho e Juana Carvalho, que compõem a lista de 16 participantes que são ativos nas redes sociais. 

No total, foram 500 inscrições para competir no reality. "Analisei o perfil de todas as pessoas que se inscreveram, também conversei com as pessoas que para mim, tinham um perfil para participar do reality. Então vai ter influenciador jurídico com mais de 50 mil seguidores, vai ter ex-assessor de ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que tem uma presença digital forte, terá um advogado da 'quebrada de Santos', vai ter funcionário público do Tribunal de Regional do Trabalho, etc", conta.

"Peguei vários perfis de pessoas totalmente diferentes, mas todas na área do direito para participar desse evento plural", conta. Ele conta que tentou convidar Deolane Bezerra, conhecida como 'Dra. Deolane' ou viúva de MC Kevin. "Entrei em contato com a assessoria dela, mandei e-mail, mas não aconteceu nada. Eu acredito que ela traria visibilidade para o evento, mesmo que o projeto dela seja entretenimento e não Direito. Não vejo ela compartilhando conhecimento jurídico além de dizer que é advogada", comenta. 

Para o juiz e criador do programa, a repercussão do reality show é um sinal de que o programa será um sucesso. "Toda essa repercussão nas redes sociais é um sinal de que o direito pode ser sim popularizado como são os programas de chef de cozinha, como são os programas de médico, pessoas no mercado financeiro, que há mercado para a popularização do Direito", diz. 

Alberto também conta que as críticas ao programa são feitas por pessoas que não conhecem a proposta do programa. "Estão falando sem ter lido a proposta do evento, pensando que vai ser um 'Big Brother', mas as pessoas vão se surpreender porque não é isso que eu quero mostrar. O reality é para qualificar, fazer networking com as pessoas que estão lá presentes e também construir conteúdo jurídico numa linguagem acessível para todos", diz.

Sem estrear, a 'Mansão Jurídica' já pode ter outras edições


Sem patrocinadores, Alberto espera que a repercussão nas redes sociais traga um patrocinador que compre a ideia da 'Mansão Jurídica'. "Queremos alguém que leia a proposta, que acredite e que nos ajude a oferecer um prêmio para o ganhador", conta. O prêmio até então será apenas um troféu. 

Dada a repercussão, ele pensa em fazer outras edições do reality. "Penso em fazer uma versão no Centro-Oeste, acabei de receber uma ligação de uma pessoa que quer fazer uma edição no Nordeste, tenho também o projeto de fazer uma edição no Norte", conta. "A ideia é viajar com o projeto pelo Brasil, democratizando o Direito e trazendo pluralidade e conhecimento para todo mundo", diz. 

Alberto diz que não pensava que o projeto teria tanta repercussão. "Nem nos melhores sonhos eu pensei que essa ideia ia tomar essa proporção", diz. O 'Mansão Jurídica' começa 2 de dezembro e termina dia 5 e será gravado em Búzios, no Rio de Janeiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários