"E o Vento Levou" não está mais na plataforma de streaming HBO Max. Em meio às grandes manifestações contra o racismo que acontecem pelo mundo, os canais de televisão passaram a revisar o conteúdo oferecido e a plataforma decidiu retirar o filme de seu acervo na última terça-feira (9). 

Divulgação
"E o Vento Levou"


Lançado em 1939, a obra aborda a Guerra Civil americana, representando escravos conformados e heroicos proprietários de escravos, aspectos que têm sido alvo de críticas."'E o Vento Levou' é um produto de seu tempo e contém alguns dos preconceitos étnicos e raciais que, infelizmente, têm sido comuns na sociedade americana", afirmou um porta-voz da HBO Max em comunicado à  AFP .

Leia também:
Péricles abre o jogo sobre racismo: "Sofri antes, durante e depois da fama"
GloboNews é criticada por colocar só jornalistas brancos debatendo racismo
Glória Maria relembra episódio de racismo: "Vivi desde sempre"

"Estas representações racistas estavam erradas na época e estão erradas hoje, e sentimos que manter este título disponível sem uma explicação e uma denúncia dessas representações seria irresponsável", completou.

Segundo artigo escrito por John Ridley, autor de "12 Anos de Escravidão", no Los Angeles Times, "E o Vento Levou" deveria ser retirado porque "não fica apenas aquém da representação, mas ignora os horrores da escravidão e perpetua alguns dos estereótipos mais dolorosos das pessoas de cor".

O filme será disponibilizado novamente na plataforma, mas junto com uma discussão sobre o seu contexto histórico. A data de seu relançamento, no entanto, não foi divulgada. Apesar disso, nenhum corte será feito no longa-metragem. "Se vamos criar um futuro mais justo, equitativo e inclusivo, nós devemos primeiro reconhecer e entender nossa história", afirmou a HBO Max.

A decisão causou polêmica na internet. "Mais uma vitória dos afromimizentos radicais. Em nome da burrice politicamente correta, clássico do cinema é retirado de plataforma. A censura foi a pedido dos mesmos que aplaudem as depredações e mortes do Black Lives Matter. Estamos no mau caminho", disse Sérgio Camargo, que recentemente se  envolveu em uma polêmica sobre racismo. Mais internautas também se posicionaram contra a decisão do HBO.






Já outros apoiaram a atitude da empresa:




    Veja Também

      Mostrar mais