O cantor Péricles participou de uma entrevista em live exclusiva para o Portal iG na tarde desta terça-feira (9).  A conversa com sobre carreira e isolamento social foi também dominada pelo assunto das  recentes manifestações antirracistas e a morte de George Floyd nos EUA .  

Veja também: Ator de "The Flash" é demitido após declarações preconceituosas viralizarem

Péricles
Instagram
Péricles faz live com o iG nesta terça-feira (9)


"Eu sofri racismo antes, durante e depois da fama", garantiu Péricles, que nasceu em Santo André (SP) e trabalhou como inspetor de um colégio antes da fama. O cantor ainda contou à repórter Gabrielle Pedro que o sucesso não fez o racismo desaparecer, apenas ganhar nova cara.

"Não deixou de acontecer. Pessoas mudam de lugar no avião, acontece essas coisas, mas elas nunca vão dizer o que é. Não é a fama e o dinheiro que apaga a cor da pele de ninguém. Outros artistas podem afirmar isso também", revelou.

Durante a live, Péricles ainda falou sobre ser um homem preto fora do padrão e com protagonismo na mídia. "Na minha vida, o preconceito, ele existe. Eu sou preto, sou gordo, mas em primeiro lugar eu tenho a minha música. Procurei me preparar muito durante todo esse tempo. Pra saber o que dizer num momento como esse", disse em relação à onda de manifestações antirracistas "Black Lives Matter".

Péricles
Divulgação
Péricles promete live com seus sucessos para julho


Sobre o papel da música na sua vida, ele só tem a agradecer. "Sempre vou dizer que o samba me escolheu. Eu quero honrar da melhor forma o que foi feito lá atrás", disse.

Pérciles também adiantou que fará live em julho, mas que ainda não pode falar sobre o assunto. "Para homenagear quem veio antes da gente. Com repertório escolhido por nós", garantiu.

    Veja Também

      Mostrar mais