O edital do Prêmio de Apoio a Bandas de Música chamou a atenção por proibir a participação de algumas bandas, como as de rock . Os internautas não gostaram e acusaram o documento, divulgado pela Funarte, de preconceito.

Leia também: Bolsonaro diz estar com saudade de Regina Duarte e brinca com "noivado"

Presidente da Funarte Dante Mantovani arrow-options
Reprodução/Youtube
Presidente da Funarte Dante Mantovani



Divulgado na última quarta-feira (22), o edital promete premiar 158 projetos e para isso tem uma verba geral de R$ 5,47 milhões. Segundo o texto, o objetivo é "premiar conjuntos musicais denominados 'Banda de Música', 'Banda Municipal, ' Banda Sinfônica', 'Banda de Concerto', 'Banda Filarmônica','Sociedade Musical' e 'Orquestra de Sopro'.

Leia também: José de Abreu detona Regina Duarte na Secretaria de Cultura

Entre os que não poderão concorrer estão: grupos que tenham sido beneficiadas por programas estaduais nos últimos dois anos, 'fanfarras' ou 'bandas pífanos, 'bandas de rock', 'big-bands', "bem como conjuntos musicais assemelhados, conjuntos musicais de instituições religiosas, bandas militares e bandas de instituições de segurança pública".

A atitude do público é uma reação a fala do atual presidente da Funarte , Dante Mantovani , que disse que " o rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto ". Mas a entidade afirma que o veto já foi utilizado em anos anteriores e diz que o prêmio é dedicado para bandas "tradicionais".

    Veja Também

      Mostrar mais