Promovido pela Prefeitura de São Paulo, o Festival Verão Sem Censura começ nesta sexta-feira (17) e promete trazer 45 atividades gratuitas para o público. Entre as atrações estão: peças de teatro, filmes, debates, exposições, shows e Carnaval.

Leia também: Secretário da Cultura copia discurso de líder nazista, gera polêmica e justifica

Banda russa Pussy Riot arrow-options
Divulgação
Banda russa Pussy Riot


De acordo com a prefeitura, o evento abrange todas as manifestações culturais oprimidas, mas não é "um projeto de antagonismo ao governo federal. “É uma medida de valorização da nossa cultura”, garantiu o secretário municipal da Cultura, Alê Youssef ao "Bom Dia SP".

A abertura do festival será nesta sexta-feira na Praça das Artes com shoe de Arnaldo Antunes. Logo depous, DJ Rennan da Penha se apresenta no Theatro Municipal.

Confira a programação completa:

PROGRAMAÇÃO POR LOCAIS

Festival Verão Sem Censura – 2020

Praça das Artes

17/01
20h00 Arnaldo Antunes

18/01
21h30 Conversa com a Deborah Secco e Raquel Pacheco

22h00 Exibição do filme “Bruna Surfistinha” – Classificação indicativa: 16 anos

00h00 Daspu – desfile

00h30 Desculpa Qualquer Coisa festa com performance do grupo de pole dance Maravilhosas Corpo de Baile

Centro Cultural São Paulo

17 a 31/01
Exposição “Corrompidas” de Felipe Cama – Piso Caio Gracco

17 a 31/01
Instituto Temporário de pesquisa sobre censura – Sala de ensaio II e sala de vidro.
A Casa 1 (casa de cultura e acolhimento LGBT) propõe um mergulho crítico sobre a trajetória da
censura com: aulas públicas, grupo de estudos aberto, gráfica e construção de acervo de livros e
pesquisas sobre o tema.

17/01

21h Caranguejo Overdrive – Aquela Cia de Teatro

18/01

21h Caranguejo Overdrive – Aquela Cia de Teatro

19/01

15h Vida Invisível (filme) – Sala Lima Barreto

17 a 31/01 Exposição com cartazes de filmes censurados

18/01 – Circuito Spcine

16h Sessão de curtas LGBT: Vando Vulgo Vendita, O Órfão, Preciso Dizer que Te Amo, Reforma, Tea for two e Swinguerra

19/01 – Circuito Spcine

15h Corpo Elétrico

17h Sessão de médias: Verona e Nova Dubai

19h Bixa Travesty

19/01

20h Caranguejo Overdrive – Aquela Cia de Teatro

29/01
19h Exibição do longa metragem “Act and Punishment” de Yevgeni Mitta sobre a
trajetória do grupo Pussy Riot.

20h30 Debate com as integrantes da banda Pussy Riot – Sala Adoniran Barbosa (distribuição de
ingressos 2h antes)

21h Lançamento do livro “Riot Days” de Maria Alyokhna fundadora do grupo Pussy Riot. Tradução
de Marina Damaros.

30/01
18h Jup do Bairro convida Bixarte – Sala Adoniran Barbosa

Leia também: Desconfortável com interferências de Bolsonaro na Cultura, secretário se demite

Palco – Rua Vergueiro, 1200

30/01
20h Pussy Riot com participação de Linn da Quebrada. Em seguida, a banda comanda uma festa no Centro Cultural São Paulo

Biblioteca Mário de Andrade

17/01 a 31/01

19h – Banidos – exposição de livros censurados. Na abertura, debate com os escritores Ignácio de Loyola Brandão e Laura Mattos. Moderação: Maria Fernanda Rodrigues

18 e 19/01

19h – O Caderno Rosa de Lori Lamby (teatro)

21/01

19h – Cabaré da Fossa (leitura homoerótica)

19h – Uma aula sobre “1984”, com Lilia Schwarcz

23/01

19h – Erotismo censurado, aula com Eliane Robert Moraes. Trechos escolhidos serão lidos pela atriz Helena Ignez

24, 25 e 26/01

19h – Navalha na Carne Negra (teatro)

25/01

das 10h às 13h, das 14h às 17h – Oficina de poesia sem censura, com Angélica Freitas. 20 vagas, oficina sequencial, das 10h às 13h, das 14h às 17h.

28/01

19h – Proibidas (leitura de autoras latino-americanas censuradas) – com integrantes da revista literária “Puñado”, editada por um coletivo de mulheres, e convidadas: Laura Del Rey e Raquel Dommarco Pedrão, organizadoras da Puñado, e as convidadas Hailey Kaas, Jéssica Balbino, Luciana Bento e Vanessa Ferrari.

29/01

19h – Marighella (conversa), com Mário Magalhães e Maria Marighella. Moderação: Rodrigo Casarin.

30/01

19h – Mulheres nos Anos de Chumbo (conversa), com Claudia Lage, Maria Valéria Rezende e Maria Claudia Badan Ribeiro. Mediação: Robson Viturino

30 e 31/01

19h – Calabar, o Elogio da Traição (leitura dramática)

Centro Cultural Olido

17, 18 e 19/01 – Sala Paissandu

18h Abrazo – Grupo Clowns de Shakespeare (teatro)

17, 18 e 19/01 – Sala Olido

21h Gritos – Cia Dos à Deux (teatro)

Centro Cultural da Diversidade

18/01

21h A Mulher Monstro – S.E.M. Cia de Teatro

19/01

19h A Mulher Monstro – S.E.M. Cia de Teatro

25/01

21h Sombra – Teatro da Pomba Gira

26/01

19h Sombra – Teatro da Pomba Gira

Teatro Flávio Império

18/01

20h O Crime da Cabra – Cia do Sal (teatro)

19/01

19h O Crime da Cabra- Cia do Sal (teatro)

29/01

20h Lembro Todo dia de Você – Núcleo Experimental (musical)

30/01

20h Lembro Todo dia de Você – Núcleo Experimental (musical)

Vila Itororó

18 e 19/01

15h BLITZ, o Império que Nunca Dorme – Trupe Olho da Rua (teatro)

25 e 26/01

20h Quando Quebra Queima – Coletiva Ocupação (teatro)

Centro Cultural da Juventude

17 e 18/01

20h Domínio Público (teatro)

22/01

20h Res Publica 2023 – Grupo A Motosserra Perfumada (teatro)

23/01

20h Res Publica 2023 – Grupo A Motosserra Perfumada (teatro)

Centro de Culturas Negras do Jabaquara

25 e 26/01

16h Macacos – Cia do Sal (teatro)

Praça Ramos de Azevedo (em frente ao Theatro Municipal)

31/01

23h Cortejo com a Espetacular Charanga do França

00h Festa com bloco Tarado Ni Você

01h Bloco Minhoqueens

Theatro Municipal

17/01

23h Rennan da Penha (sacada)

29/01

20h Divinas Divas (show)

31/01

19h Roda Viva (teatro)

22:30 Concentração da Espetacular Charanga do França (Na frente do Theatro)
23h Cortejo: Roda Viva e Espetacular Charanga do França

OBS.: Todas as apresentações de teatro serão seguidas de mediação.

Leia também: José Paulo Martins assume Secretaria Especial de Cultura

PARCERIA

Casa 1

A Casa 1 é um centro de cultura e acolhimento, localizado no bairro da Bela Vista, que recebe jovens LGBTQIA+. Em uma parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, o projeto realiza, no Solar da Marquesa, a residência “O Instituto Temporário de Pesquisa sobre Censura”. Durante duas semanas, a programação aborda a trajetória da censura no país por meio de aulas públicas, de um ateliê de estudos aberto, de uma gráfica e da construção de um acervo sobre censura que posteriormente integrará a biblioteca comunitária Caio F. Abreu, da Casa 1. A coordenação é de Iran Giusti e João Paes, que também dividem a curadoria do evento com Bruno Oliveira.

| Centro Cultural São Paulo – sala de vidro. De 17 a 31/1. De 3ª a dom., em diversos horários (o Centro Cultural fica aberto a partir das 10h). Grátis

    Veja Também

      Mostrar mais