Tamanho do texto

Segundo a Polícia Civil, o vídeo de homens encapuzados atacando a produtora que circula nas redes é compatível com imagens das câmeras

A Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou nesta quinta-feira (26) que Pum vídeo que mostra o ataque á produtora do Porta dos Fundos é verdadeiro, mas ainda não se sabe quem são seus autores.

Leia também: Grupo de extrema-direita assume ataque à Produtora do Porta dos Fundos

Porta dos Fundos arrow-options
Divulgação
Porta dos Fundos









O delegado Marco Aurélio de Paula Ribeiro informou que a gravação que mostra homens encapuzados arremessando coquetéis molotov no prédio do Porta dos Fundos na última terça-feira (24) se assemelha com as imagens das câmeras de segurança do local.

No vídeo, um grupo que se identifica como "Comando de Insurgência Popular Nacional da Grande Família Integralista Brasileira" reivindica o ataque e contesta o "Especial de Natal do Porta dos Fundos" .

Leia também: Produtora do Porta dos Fundos sofre ataque no Rio de Janeiro

O integralismo é um movimento de inspiração fascista, nacionalista e autoritária, que defende os valores religiosos e conservadores sob o lema é "Deus, Pátria, Família".

Leia também: Após polêmica, "Porta dos Fundos" confirma especial de Natal em 2020

O atentado aconteceu em meio a uma polêmica com a exibição do "Especial de Natal Porta dos Fundos ": a Primeira Tentação de Cristo. O longa retrata um Jesus gay (Gregorio Duvivier), que se relaciona com o jovem Orlando (Fábio Porchat), e um Deus mentiroso (Antonio Tabet) que vive um triângulo amoroso com Maria e José.