Tamanho do texto

J. K. Rowling defendeu uma mulher que foi demitida por criticar a identidade de gênero de outro pessoa; autora não voltou a falar do assunto nas redes

Na manhã desta quinta-feira (19), J. K. Rowling, autora da saga "Harry Potter", gerou polêmica ao defender Maya Forstater, uma mulher que foi demitida após publicar em sua conta do Twitter que "homens não podem se transformar em mulheres".

Leia também: Atriz de "Harry Potter" se casa com chefão da Playboy

J. K. Rowling arrow-options
Divulgação
J. K. Rowling


Leia também: "Harry Potter" é proibido em escola nos EUA por sugestão de exorcistas

"Vista-se como quiser, chame-se do que gostar, durma com qualquer adulto que consinta e queira você. Viva sua melhor vida em paz e segurança. Mas forçar mulheres a deixarem seus trabalhos por afirmarem que sua mudança de sexo é real?", escreveu a autora de " Harry Potter ".

Leia também: "Harry Potter" terá novo filme com elenco original, diz site

Na mesma publicação, J. K. Rowling acrescentou as hashtags "Eu apoio a Maya" e Isso não é uma brincadeira". Revoltados, seguidores da escritora e fãs da saga " Harry Potter " a criticaram no Twitter .

Confira reações: