Tamanho do texto

Religiosos fizeram um abaixo-assinado pedindo para que o filme "A Primeira Tentação de Cristo", onde aparece um Jesus gay, seja removido da Netflix

O abaixo-assinado que pede pela remoção do filme ‘A Primeira Tentação de Cristo’ do catálogo da Netflix ultrapassou 2 milhões de assinaturas. Organizada pelo cerimonialista Alex Brindejoncy no site Charge.org, a petição também pede para que o grupo Porta dos Fundos seja responsabilizado por blasfêmia e que respeitem a religião deles.

Leia também: Juiz federal quer processar Netflix por especial de Natal com 'Jesus gay'

Porta dos Fundos arrow-options
Divulgação
Porta dos Fundos


"Pela proibição da veiculação do filme de Natal do " Porta dos Fundos ", que tem como título "A primeira tentação de Cristo". Pela remoção do filme do catálogo da Netflix e para que o Porta dos fundos seja responsabilizado pelo crime de vilipêndio à fé. Também desejamos uma retratação pública, pois ofenderam gravemente os cristãos.", diz o edital do abaixo-assinado.

Leia também: Fábio Porchat é acusado de blasfêmia por elogiar filme com Jesus gay

O filme dirigido por Rodrigo Van Der Put sugere que Deus (Antonio Tabet), Maria (Evelyn Casto) e José (Rafael Portugal) formam um triângulo amoroso. Jesus Cristo (Gregório Duvivier) é gay, e retorna de uma viagem de 44 dias pelo deserto com o namorado Orlando (Fábio Porchat).

Até mesmo, Renato Aragão foi envolvido na polêmica do " Porta dos Fundos " por conta de uma entrevista que ele deu para Pedro Bial em 2013 falando sobre fazer piadas com religião. Na época, Didi disse que "não precisa usar uma religião para fazer humor" e que o uso dela "agride as pessoas", mas Gregório Duvivier discorda da opinião do veterano.