Tamanho do texto

Com Fernanda Montenegro e Carol Duarte no elenco, filme brasileiro foi escolhido para representar o Brasil no Oscar de 2020

Indicação do Brasil ao Oscar, o longa-metragem “A Vida Invisível” recebeu neste sábado (26) o prêmio “Espiga de Prata”, o segundo mais importante da Semana Internacional de Cinema (Seminci), realizado em Valladolid, na Espanha.

Leia também: Pessoas estão vendo demônios após assistirem filme da Netflix

filme arrow-options
Reprodução
A Vida Invisível pode concorrer ao Oscar em fevereiro de 2020

O filme dirigido por Karim Ainouz conta a história das irmãs Guida e Eurídice que foram separadas no Rio de Janeiro de 1950 e voltam a se reencontrar por meio de cartas.

Além do prêmio principal, as atrizes Carol Duarte e Julia Stockler (protagonistas) dividiram o troféu de melhor atriz do Seminci. Na premiação masculina, o ator Levan Gelbakhiani venceu por sua atuação em “And Then We Danced”, da Geórgia, que conta as dificuldades dos homossexuais no país.

A Vida Invisível ” não é o único longa-metragem brasileiro a figurar na premiação espanhola. Em 2008 o protagonista do filme “Estômago”, João Miguel, venceu como melhor ator ao lado do espanhol Unax Ugalde, por “La Buena Nueva”.

Leia também: Paulo Coelho detona biógrafo de Raul Seixas: "só quer vender livro"

O longa de Ainouz, que venceu o prêmio “Um Certo Olhar” em Cannes, tem data de lançamento no Brasil prevista para 21 de novembro. O filme foi o escolhido para representar o país na cerimônia do Oscar, que acontecerá em 09 de fevereiro. Em janeiro são divulgados os nomes dos concorrentes do prêmio para a categoria de filme estrangeiro.