Tamanho do texto

“Meu Nome é Dolemite” estreia nessa sexta-feira (25) e pode colocar Eddie Murphy entre os indicados ao Oscar 2020 ao lado de Adam Sandler

Nesta sexta-feira (25) estreia na Netflix o filme “Meu Nome é Dolemite”, protagonizado por Eddie Murphy. O ator, que tem feito poucos trabalhos nos últimos anos, aposta no longa como seu grande retorno, e pode coloca-lo entre os indicados ao Oscar em 2020. Não seria a primeira indicação do ator, nomeado em 2006 por “Dreamgirls”, mas em um ano onde a corrida segue aberta, Murphy pode conseguir um lugar entre os favoritos.

Leia também: Os piores filmes da carreira de Adam Sandler

cena de meu nome e dolemite arrow-options
Divulgação
"Meu Nome é Dolemite" estreia nessa sexta-feira (25) na Netflix

No filme da Netflix ele se mantém na comédia , mas passa longe dos pastelões que costuma fazer, como o clássico “O Professor Aloprado” ou o flop “Norbit, Uma Comédia de Peso”. Assim como em “Dreamgirls”, Eddie Murphy mostra seus talentos de interpretação e entra para uma seleta lista de humoristas que surpreendem em papeis sérios.

cena de dreamgirls arrow-options
Divulgação
Eddie Murphy em "Dreamgirls"

Pensando nisso, selecionamos outros artistas conhecidos por seus talentos na comédia, mas que impressionam em papeis dramáticos .

Adam Sandler

montagem de arrow-options
Divulgação
Adam Sandler em "Esse é Meu Garoto" e em "Uncut Gems"

Um dos comediantes mais conhecidos em Hollywood, Sandler faz muito dinheiro com filmes como “O Paizão” e “Gente Grande”. Este ano, porém, ele está ao lado de Murphy como um humorista que pode ser indicado ao Oscar por um papel dramático por conta de “Uncut Gems”.

O filme, com estreia prevista para dezembro, já circula pelos festivais e tem deixado boa impressão a respeito de Sandler, colocando-o como um dos possíveis indicados. Ele já foi indicado ao Globo de Ouro em 2003 por outro papel fora da curva em “Embriagado de Amor”, de Paul Thomas Anderson.

Jim Carrey

monstagem de Ace Ventur arrow-options
Divulgação
Jim Carrey em "Ace Ventura" e "O Show de Truman"

Representando papeis cômicos famosos como o detective Ace Ventura e o policial de muitas personalidades em “Eu, Eu Mesmo e Irene”, é no drama que Jim Carrey se destaca. O principal papel no gênero foi em “O Show de Truman”, em 1998, que lhe rendeu um Globo de Ouro. O mais celebrado, porém, veio em 2004 com “Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças”.

Melissa McCarthy

montagem de arrow-options
Divulgação
Melissa McCarthy em "Gilmore Girls" e "Poderia me Perdoar?"

Melissa tinha papeis menores na TV há alguns anos quando integrou o elenco de “Missão Madrinha de Casamento”, em 2011. A comédia de Paul Feig foi um enorme sucesso e rendeu a Melissa sua primeira indicação ao Oscar. Desde então, ela se dedica principalmente a comédias, como “A Espiã Que Sabia de Menos” e “Tammy”, mas foi uma personagem dramática que lhe rendeu sua segunda indicação.

Em 2019, ela voltou a concorrer ao Oscar, mas por “Poderia me Perdoar?”, drama baseado em fatos reais onde vive Lee Israel, uma escritora em decadência que forja cartas de grandes autores para ganhar dinheiro.

Steve Carell

montagem de arrow-options
Divulgação
Steve Carell em "O Virgem de 40 Anos" e "Foxcatcher"

Carell já tinha mais de 40 anos quando alçou status de estrela de Hollywood com “O Virgem de 40 Anos”. No mesmo ano, ele se tornou um dos principais nomes da comédia com a estreia da versão americana de “The Office”. Com o fim da série, ele decidiu se aventurar pelo drama com “Foxcathcer”. Além da transformação física, a veia dramática lhe rendeu uma indicação ao Oscar.

Ben Stiller

montagem de  arrow-options
Divulgação
Ben Stiller em "Zoolander" e "A Vida Secreta de Walter Mitty"

Stiller faz poucos dramas, mas quando o faz, é sempre celebrado. Conhecido também por comédias pastelões como “Zoolander” e “Trovão Tropical”, ele tem boa recepção da crítica quando se aventura pela interpretação dramática, como “A Vida Secreta de Walter Mitty”, “Enquanto Somos Jovens” e, mais recentemente, “Os Meyerowitz: Família Não Se Escolhe”, ao lado justamente de Adam Sandler.

Leia também: Da comédia para o drama: o lado B de Ben Stiller

Regina Casé

montagem de  arrow-options
Divulgação
Regina Casé na novela "Cambalacho" e em "Que Horas Ela Volta?"

Prestes a estrear no horário nobre da televisão brasileira, Regina Casé tem um extenso currículo de sucesso como atriz e apresentadora. Na TV, começou na comédia em programas como “Os Trapalhões”, “Chico Anysio Show” e “TV Pirata”, e seguiu intercalando os trabalhos como atriz de comédia com o cinema.

Mas foi em 2015, já com uma carreira consolidada, que Regina viveu seu principal papel dramático em “Que Horas Ela Volta?”. Escolhido para representar o Brasil no Oscar, o longa entrou para as principais listas de melhores do ano, e rendeu um Prêmio Especial do Júri no Festival de Sundance.

Dolemite

montagem de arrow-options
Divulgação
Eddie Murphy em "Norbit" e "Meu Nome é Dolemite"

“Meu Nome é Dolemite” já foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Toronto, com críticas positivas para Eddie Murphy . O longa é dirigido por Craig Brewer, que também vai dirigir “Um Príncipe em Nova York 2”. O filme estreia na Netflix nessa sexta-feira (25).