Tamanho do texto

"A Lavanderia" conta a história do escândalo dos "Documentos do Panamá". Filme chegará à Netflix nesta sexta-feira (18) em todo o país

Parece que o novo filme da Netflix, "A Lavanderia", com Meryl Streep no elenco, poderá enfrentar alguns problemas antes de ser lançado. Isso porque, de acordo com o THR , um escritório de advocacia da Cidade do Panamá quer que um juiz proíba o longa de ser lançado.

Leia também: Meryl Streep diz que ricos fazem "piada de mau gosto com todos nós"

A Lavanderia arrow-options
Divulgação/Netflix
A Lavanderia


Com Meryl Streep no elenco, o filme conta a história do escândalo dos "Documentos do Panamá", que foi um conjunto de 11,5 milhões de documentos confidenciais criado por uma socidade de advogados panamenha, a Mossack Fonseca, que foram vazados posteriormente.

Leia também: Meryl Streep, Gary Oldman e Antonio Banderas brilham no teaser de "A Lavanderia"

Jürgen Mossack e Ramón Fonseca, que estão envolvidos no escândalo, afirmam que " A Lavanderia " é um filme difamatório e que o lançamento dele inteferiria no julgamento criminal, caso promotores federais pudessem acusá-los de lavagem de dinheiro.

Além disso, a empresa e os fundadores entraram com uma ação no tribunal federal de Connecticut e estão ávidos por uma ordem de restrição para impedir o lançamento do filme, que acontecerá nesta sexta-feira (18), na Netflix .

Além de Meryl Streep , o filme também conta com nomes como Antonio Banderas, Gary Oldman e Sharon Stone no elenco.