A Sony Pictures emitiu um comunicado oficial para se posicionar diante do vazamento das negociações entre o estúdio e a Disney a respeito da parceria envolvendo o Homem-Aranha e o destino do personagem no futuro do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês).

Leia também: Atrito entre Disney e Sony pode tirar Homem-Aranha do Universo Marvel

Homem-Aranha
Divulgação/Sony Pictures
Cena do filme Homem-Aranha: Longe de Casa, que estreia nesta quinta-feira (4) no Brasil

"Muitas das notícias de hoje sobre o Homem-Aranha representaram mal a recente discussão sobre o envolvimento de Kevin Feige na franquia. Nós estamos desapontados, mas com respeito à decisão da Disney de não permitir que ele seja o produtor líder do nosso próximo filme do Homem-Aranha", disse a Sony em comunicado.

A reportagem do Deadline causou grande repercussão nas redes sociais nesta terça-feira (20), às vésperas da realização da D23, importante feira em que a Disney vai anunciar projetos e planos para o futuro. A empresa do Mickey quer alterar os termos da parceria com a Sony, dividindo em 50% os custos de produção, mas também os lucros. 

 "Nós esperamos que isso possa mudar no futuro, mas entendemos que todas as responsabilidades que a Disney deu a ele [Feige] - incluindo todas as recém-adquiridas propriedades da Marvel - não permitem que ele trabalhe em um projeto que não é deles. Kevin é fantástico e somos gratos por sua ajuda e direcionamentos, e agradecemos pelo caminho que ele nos colocou, o qual planejamos manter", obersvou a empresa.

Leia também: "Homem-Aranha: Longe de Casa" funcionaria melhor se abraçasse a sátira

Atualmente a Sony repassa 5% dos lucros para a Disney, que não tem qualquer ônus orçamentário e dispõe do personagens nos filmes do MCU como os dois últimos "Vingadores" e "Capitão América: Guerra Civil".

    Veja Também

      Mostrar mais