Tamanho do texto

Longa se apoia em truques para viabilizar narrativa previsível e acaba sendo mais interessante como filme teen do que pela trama de herói

Filme que encerra a fase três da Marvel, “Homem-Aranha: Longe de Casa” é aquele que mais se escora em truques para dar vazão a sua narrativa e essa estratégia, obviamente, traz vantagens e desvantagens. O filme começa com uma piada, menos engraçada do que a realização se dá conta, para explicar a diferença de idade dos personagens afetados pelo estalar de dedos de Thanos.

Leia também: "Homem-Aranha: De Volta ao Lar" é o melhor filme do herói até agora

Homem-Aranha: Longe de Casa
Divulgação
Cena de Homem-Aranha: Longe de Casa, que estreia nesta quinta-feira (4) nos cinemas brasileiros

“Homem-Aranha: Longe de Casa” explora com bastante êxito os conflitos de Peter Parker , mas o faz em um contexto mais alinhado ao filme teen do que ao de herói, o que revela primeiramente a influência do padrão Disney no produto e, em um segundo momento, certo desarranjo dramático da narrativa.

Tom Holland continua excelente na sua abordagem do personagem. Do timing cômico às cenas mais dramáticas, o ator domina Peter Parker em todas as suas cavidades. Zendaya segue aferindo carisma a sua MJ e Jacob Batalon segue roubando cenas como Ned, o amigo nerd de Peter que serve como wingman (parceiro) do Aranha.

Longe de Casa
Divulgação
Jake Gyllenhaal em cena de Longe de Casa

O filme tem ótimas piadas, como já ocorrera no primeiro, e acaba cativando mais por isso do que por sua trama em si, essencialmente previsível e com menos inspiração do que em “De Volta ao Lar”.

Leia também: Como explicar o sucesso do Homem-Aranha?

Jake Gyllenhaal, que quase substituiu Tobey Maguire como o Aranha na década passada, dá o tom exato de canastrice para seu Quentin Beck, mas o filme demora demais para mostrar que seu Mysterio é, de fato, um vilão - algo que todo mundo já sabia.

 Essa hesitação compromete muito do filme, cujo valor narrativo se concentra mais nas duas cenas pós-créditos, uma que prepara o terreno para o futuro do personagem de maneira desafiadora, e outra que ajusta os parâmetros para o futuro do MCU .

Se os truques garantem uma percepção de que “Homem-Aranha: Longe de Casa” é um filme melhor do que realmente é, não dissipa a sensação de que o longa se viabiliza como uma sátira involuntária do gênero de super-herói. Fosse essa uma decisão consciente, talvez tudo fluísse melhor.

Leia também: Tom Holland é o melhor Homem-Aranha do cinema? Veja a comparação

Homem-Aranha: Longe de Casa
Divulgação
Cena de Homem-Aranha: Longe de Casa

Ficha Técnica

Nome original: Spider-Man: Far From Home

Gênero: ação

Duração: 110 minutos

Classificação etária: 10 anos

Direção:  Jon Watts

Roteiro: Chris McKenna Erik Sommers

Elenco: Tom Holland , Jake Gyllenhaal , Samuel L. Jackson , Marisa Tomei , Zendaya , Jon Favreau Jacob Balaton

Estreia: 04/07/2019