Tamanho do texto

Sucesso de "Longe de Casa" motiva Disney a tentar renegociar termos da parceria comercial entre os estúdios, o que a Sony rejeita fazer

O sucesso de "Homem-Aranha: Longe de Casa", que estava semana ultrapassou "007 Contra Skyfall" (2012) para se tornar o filme mais lucrativo da história da Sony Pictures está gerando inesperados atritos entre o estúdio que detém os direitos do personagem e a Disney, que controla o Marvel Studios, e cuja parceria estabelecida em 2015 serviu, entre outros propósitos, para introduzir o aracnídio no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês).

Homem-Aranha arrow-options
Divulgação
Cena de Homem-Aranha: Longe de Casa

Reportagem do site Deadline, com base em fontes anônimas e publicada nesta terça-feira (20), dá conta de que a parceria pode estar próxima do fim por conta da irredutibilidade das partes em rever os termos do acordo comercial que envolvem os direitos do Homem-Aranha .

Leia também: Kevin Feige: o homem por trás do império da Marvel no cinema

No modelo atual, a Marvel ganha 5% da bilheteria dos filmes e é responsável pela curadoria criativa dos filmes do personagem. Foram dois até agora. "De Volta ao Lar" (2017) e "Longe de Casa" . O personagem assumido por Tom Holland foi introduzido em "Capitão América: Guerra Civil" (2016) e também apareceu nos dois últimos "Vingadores", também da Disney .

Ambos os filmes do teioso foram produzidos por Kevin Feige, o homem forte do Marvel Studios e mente criativa por trás de todo o MCU. O rumor agora é que os próximos dois filmes do Aranha, que tanto o diretor Jon Watts como o ator Tom Holland estão contratualmente vinculados, não sejam produzidos por Feige. 

Homem-aranha arrow-options
Divulgação/Sony Pictures
Peter Parker ou Tony Stark? "Longe de Casa" embaralha perspectivas com esperta homenagem

Essa possibilidade é aventada, de acordo com as fontes do Deadline, porque a Disney propôs uma divisão de 50% nos lucros, e também nos custos de produção, mas abrindo margem para os outros personagens do universo do Aranha que são propriedade intelectual da Sony no cinema, como Venom, que está com sequência engatilhada, "Morbius", que Jaredl Leto está filmando, entre outros. A Sony não topou e sugeriu a manutenção dos termos da parceria. Ou seja, a Marvel não gasta nada em produção, pode usar o Aranha nos seus filmes, pagando os referidos royalties e ganha 5% da bilheteria dos filmes solo do personagem.

Leia também: Como explicar o sucesso do Homem-Aranha?

A indefinição pode precipitar tanto o futuro do personagem, que a esta altura está bem inserido no MCU, como uma espécie de Tony Stark 2.0, como o próprio MCU que parece já ter assimilado bem o H omem-Aranha . Os estúdios não se manifestaram oficialmente a respeito.