Tamanho do texto

Danton Mello, Dani Calabresa, Tiago Abravanel e Luis Miranda brilham na dublagem; Longa-metragem chega aos cinemas brasileiros nesta quinta (27)

Refinado, cheio de humor e com um elenco de dubladores de peso, "Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2" chega aos cinemas nesta quinta-feira (27). Dirigido por Chris Renaud e Jonathan Del Val,  o filme segue a mesma premissa de "Toy Story", mas ao invés de brinquedos imagina o que os bichos fazem quando ninguém está olhando.

Leia também: Andy Serkis é apontado como um dos vilões em "The Batman"

Pets%3A A Vida Secreta dos Bichos
Divulgação
Pets: A Vida Secreta dos Bichos

Se " Pets: A Vida Secreta dos Bichos " abordou a necessidade de saber lidar com as mudanças da vida, a continuação da franquia explora a chegada de uma criança à família, como isso muda a rotina e como essa fase pode ser estressante para os bichos.

Leia também: Reflexão íntima, "Democracia em Vertigem" captura o ódio como commodity política

Logo no início, o  filme se divide em duas estórias paralelas: a de Max e Duke, dublados por Danton Mello e Tiago Abravanel , e a de Bola de Neve e Deise, Luis Miranda e Dani Calabresa .

Com humor na dose certa e jornadas bem trabalhadas, a animação traz mensagens universais como: defender a quem se ama, superar medos e aprender a lidar com situações adversas.

Dando voz a Deise, uma cadela feroz e dona de si,  Dani Calabresa não pestaneja ao falar sobre sua conexão com a personagem: "Ela é muito amiga, amorosa e eu sou assim... eu compro a briga, sou defensora. Se me contar que está com algum problema, eu vou junto".

Já Tiago Abravanel enxerga o humor de Duke como ponto de partida: "Temos identificação pelo jeito brincalhão e a forma física (risos). Outra característica marcante é que modéstia parte.... eu sou muito amigo dos meus amigos. É uma característica muito forte deste personagem, ele vê a amizade como uma parceria, uma fraternidade". 

Missão social

Cena de
Divulgação
Cena de "Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2"

Apesar de ser um filme infantil, a obra traz à tona alguns temas importantes, como os maus tratos e o contrabando de animais selvagens. Na estória, um tigre albino sofre com o temperamento de um adestrador que quer treiná-la para apresentações em um circo. 

Fora da estória principal, quem domina o resgate ao bichano é Bola de Neve, um coelho desbocado e metido a herói, e Deise, uma cadela domesticada e aspirante a justiceira.

"É importante enxergar que este desenho levantará uma coisa, que são os maus tratos. Nós  temos pets, mas é necessário cuidar deles com carinho", diz Luis Miranda. "Eles não são brinquedos", corrobora Dani, reforçando que domésticos também sofrem violência.

Bebê à vista

cena de
Divulgação
cena de "Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2"

No longa-metragem, Max (Danton Mello) tem de lidar com a chegada de uma criança à família. Após episódios de estresse e dificuldades de convivência, o cachorro acaba por não gostar de crianças. Realidade esta que muda após alguns anos. Após isso, o afeto torna-se tão grande que o mínimo pensamento de saber que o bebê pode se machucar o deixa impaciente.  

Questionado sobre sua relação com as crianças, Tiago desagua admiração: "Eu fico fascinado com crianças, a maneira como elas pensam, agem, a espontaneidade... tudo isso está ligado a essência do que eu quero para minha vida até o envelhecer". 

Já Dani e Luis dizem em coro: "Eu amo". Em seguida, a loira acrescenta: "Eu gosto de criança, já fui monitora infantil. Parece que elas vem tocadas do céu". Corroborando a humorista, Miranda diz: "Pet e criança faz uma dupla maravilhosa, é uma coisa muito afetiva".

Leia também: Spotlight francês, "Graças a Deus" critica afã da igreja para proteger pedófilos

Humorado, estruturado e sem escorar-se em músicas, como o primeiro filme, " Pets: A Vida dos Bichos 2" é o tipo de animação semelhante a "Divertidamente", ou seja, com potencial para disseminar inúmeras mensagens e um prato cheio para todos os públicos.