Tamanho do texto

Tradicional festival de animação será realizado no Rio e em São Paulo, em julho; Edição deste ano apenas acontecerá graças ao crowdfunding

Agora é oficial: a 27ª edição do Anima Mundi, tradicional mostra brasileira de animação, está confirmada. No último dia, acampanha de financiamento coletivo criada pela organização alcançou a meta inicial de R$ 400 mil — que viabiliza a realização do festival, no período de 17 e 21 de julho, no Rio, e 24 e 28 de julho, em São Paulo.

Leia também: Anima Mundi arrecada somente 35% do valor para se viabilizar e está ameaçado

A Era do Gelo
Divulgação
A Era do Gelo

O Anima Mundi precisou recorrer ao crowdfunding após perder o patrocínio da Petrobras , que investiu R$ 700 mil na edição do ano passado. A organização da mostra conseguiu arrecadar o valor mínimo de R$ 400 mil em cerca de um mês e meio.

Leia também: Após estreia no Rio, festival Anima Mundi chega a São Paulo

"É impressionante a mobilização das pessoas. Isso desperta o questionamento, mostra que o Anima não pode não acontecer", comemorou a diretora do  festival  Aída Queiroz.

Para as próximas edições, o evento, responsável por revelar alguns dos maiores nomes da animação nacional, como Carlos Saldanha (“A Era do Gelo” e “Rio”) e Alê Abreu (“O menino e o mundo”), voltará a buscar o apoio de empresas, seja com renúncia fiscal ou patrocínio.

A diretora Aída Queiroz ainda considera que a mobilização orgânica causada pela campanha é uma prova da força do evento, o que pode ajudar na busca de novos parceiros.

Leia também: 24ª edição do festival Anima Mundi chega ao Rio de Janeiro

"Conseguir esse apoio, essa aceitação, é um patrimônio imaterial. Mostra a percepção que as pessoas têm pelo Anima Mundi , uma credibilidade. Foi comprovado que é um evento querido pelo público, pelos profissionais e pela imprensa".