O longa-metragem "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, premiado no Festival de Cannes com o Prêmio do Júri, anunciou nesta quarta-feira (29) sua data de lançamento em circuito: 29 de agosto. Até lá, o filme pretende continuar no circuito de festivais, para mantê-lo badalado em busca de uma indicação ao Oscar de filme internacional. 

Leia também: Diretor de "Bacurau" diz que Bolsonaro "será bem-vindo para assistir o filme"

Cena do filme Bacurau, que estreou em Cannes
Divulgação
Cena do filme Bacurau, que estreou em Cannes

"O filme está começando a carreira agora",  diz Silvia Cruz, diretora da Vitrine Filmes, distribuidora de " Bacurau  ", ao portal especializado Filme B .  "Cannes já foi, mas vem mais coisa por aí", conclui. O filme será lançado em setembro na França, país coprodutor do filme

Em Cannes, o longa dividiu a honraria com o francês “Les Misérables”, de Ladj Ly, que retrata a violência dos subúrbios parisienses. O filme marcou a volta de Kleber Mendonça Filho  ao Festival de Cannes três anos após disputar a Palma de Ouro com o “Aquarius” e ganhar as manchetes ao protestar publicamente, ao lado do elenco e da equipe, contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Leia também: "Bacurau" vence Prêmio do Júri no Festival de Cannes

Sonia Braga em cena de
Divulgação
Sonia Braga em cena de "Bacurau"

Leia também: Crítica internacional se empolga e vê referências cinematográficas em "Bacurau"

Desta vez, a única manifestação política surgiu nos créditos finais de " Bacurau  ", em um letreiro dizendo que a produção, rodada no sertão do Seridó, na divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba, gerou 800 empregos. O longa "A vida invisível de Eurídice Gusmão" , do cearense Karim Aïnouz, foi premiado na mostra Um Certo Olhar, configurando um feito inédito para filmes brasileiros em Cannes.

    Veja Também

      Mostrar mais