Tamanho do texto

Segundo a EV7, banda punk aprovou a arte que causou polêmica e autorizou que a produtora vendesse o pôster para ressarcir os fãs do Brasil

Pôster Dead Kennedys
Divulgação
Produtora segue vendendo pôster da turnê cancelada pelo Dead Kennedys


Em mais um capítulo da polêmica que resultou nocancelamento dos shows dos Dead Kennedys no Brasil , em maio, a produtora responsável por trazer a turnê se manifestou em sua página no Facebook nesta sexta-feira, após dias de silêncio. A banda punk optou pelo cancelamento alegando "questões de segurança", após um pôster de divulgação causar controvérsia e "manifestações de ódio". 

Leia também: Novo single de Madonna aborda política, ativismo e resistência na modernidade

No pôster dos Dead Kennedys , uma família de palhaços armados vestindo camisas que lembram a da seleção brasileira se abraçam e sorriem, enquanto uma favela pega fogo ao fundo.

Como já havia dito em comunicado do dia 29/4, a produtora EV7 explica que, ao longo dos últimos dias, seguiu tentando contato com a banda punk de várias maneiras, sem retorno.

Leia também: Som na caixa! Madonna, Shawn Mendes, Ludmilla, Logic e mais lançamentos musicais

Agora, os responsáveis pela empresa dizem que tentavam também chegar a um acordo para ressarcir os fãs que já haviam comprado ingressos para os show (o do Circo Voador, no Rio, aconteceria em 23 de maio). Afirma ainda que a banda chegou a postar que enviaria o dinheiro arrecadado com a compra de ingressos para alguma instituição de caridade, sem dar detalhes nem satisfação para os fãs prejudicados.

A EV7 decidiu então vender camisas e pôsteres com uma variação da arte (veja a imagem que abre este texto), sem citar o nome da banda diretamente e usando uma tarja "censurado", para ressarcir os fãs com ingressos comprados.

Leia também: Chitãozinho e Xororó e Lauryn Hill agitam a agenda de shows em São Paulo

 Sobre o pôster original, a EV7 diz ainda que a banda aprovou o conteúdo - e chega a divulgar nos comentários da postagem o email em que East Bay Ray, líder dos Dead Kennedys, se comunica com o criador da arte, Cristiano Suarez, elogiando o trabalho: "Ótimo pôster!", escreve ele.

Por fim, a produtora afirma que o pôster viralizou porque a banda o compartilhou em suas redes sociais (mas a postagem foi apagada).

No comunicado divulgado no dia 26/4 para anunciar o cancelamento, os Dead Kennedys   responsabilizaram a empresa brasileira: "O promotor no Brasil realmente não soube como gerenciar as coisas da forma correta. Sem nos contatar sobre o assunto, ações estúpidas foram tomadas e que fizeram com que os pregadores de ódio se manifestassem por todos os lados. Mesmo assim, nós consideramos que o pôster ficou bem legal e concordamos com a idea; as consequências criaram uma situação bastante perigosa para nossos fãs que frequentam nossos shows. Nós nunca colocamos nosso público em risco, visto que isso não representa o que somos".