Tamanho do texto

Chefe da divisão cinematográfica da Disney, falou sobre cortes no orçamento, cancelamentos de filmes e a supervisão em novos projetos

Nesta quarta-feira (24) foi ao ar uma entrevista de Alan Horn, chefe da divisão cinematográfica da Disney, para o The Hollywood Reporter . O executivo afirmou que vários projetos em desenvolvimento na Fox antes da compra do estúdio pela empresa do Mickey foram cancelados. Outros, sofreram cortes no orçamento.

Leia também: Após demissão, Disney recontrata James Gunn para dirigir "Guardiões da Galáxia"

Ansel Elgort
Divulgação
Ansel Elgort está no elenco de "Amor, Sublime Amor"

Uma adaptação da história em quadrinhos "Os Pequenos Guardiões", por exemplo, foi cancelada pela Disney poucas semanas antes do começo da produção. Além disso, longas como "Amor, Sublime Amor", remake sob o comando de Steven Spielberb, sofreu cortes no orçamento. 

Leia também: Expo Disney acontece mais enxuta, mas reafirma força do estúdio junto ao público

O motivo, segundo a Alan Horn, é que o orçamento de US$ 170 milhões que a Fox prometeu para o filme foi considerado alto demais para "um longa-metragem não conectado a uma franquia". 

Outra produção que desceu pelo ralo foi "On The Come Up", inspirado em best-seller de Angie Thomas. Segundo Horn, o filme foi cancelado pois a última adaptação do autor, "O Ódio Que Você Semeia", não teve bom desempenho nas bilheterias.

A lista de filmes cancelados pela empresa do Mickey incluem: "News of the World", que conta com Tom Hanks como astro e deve ser resgatado pela Universal; e "Fruit Loops", protagonizado por Woody Harrelson, que conta uma história passada em um sanatório.

Outra ação que Alan Horn está tomando é policiar o conteúdo de alguns projetos. O primeiro na lista: "Amor, Sublime Amor", remake do musical de 1961 que Steven Spielberg vai dirigir.

Segundo fontes do The Hollywood Reporter , o executivo questionou se os protagonistas da trama precisam mesmo aparecer fumando.  Corroborando a informação, Horn adiantou em entrevista anterior que haveria mais policiamento de conteúdo, citando a regra do cigarro.

Leia também: "Vingadores: Ultimato" trata Robert Downey Jr. como o Pelé da Marvel

"O público dos filmes da Disney pode não saber exatamente o que vai ver em determinado filme, mas sabe muito bem o que não vai ver", definiu. "Há coisas que simplesmente não podemos incluir, ou senão receberíamos cartas reclamando".