Tamanho do texto

Série americana é exibida pela TNT Brasil e fãs notaram que a dublagem faz alusão a um personagem ser eleitor do Bolsonaro; showrunner responde

A série “Brooklyn Nine-Nine”, que recentemente foi resgatada pela NBC após cancelamento na Fox, gerou críticas de fãs brasileiros por conta de sua dublagem. Um perfil de fã da produção notou que na versão em português as falas do personagem Boyle (Joe Lo Truglio) faz referência ao Presidente Jair Bolsonaro.

Leia também: 2019 terá retorno de fenômenos culturais e séries novas promissoras

Versão dublada de
Divulgação
Versão dublada de "Brooklyn Nine-Nine" implica que Boyle (Jo Lo Truglio" é eleitor de Bolsonaro e fãs criticam

Na gravação original de “ Brooklyn Nine-Nine ”, Boyle brinca com a palavra “tramp” (vagabundo) para designar o nome de um grupo. A tradução em português ficou como “minions”, em alusão ao nome dado pelos eleitores de Bolsonaro por seus desafetos.

Leia também: "Avatar", "Os Simpsons" e outros aniversariantes da cultura pop em 2019

A cena é do quarto episódio da quinta temporada, e a os fãs comentaram seu desagrado com a alteração no texto: “o episódio e a cena em si não tem relação nenhuma com política”. Veja a cena original e dublada:

A notícia chegou ao showrunner da série , Dan Goor, que afirmou no Twitter que está averiguando o caso. Também na rede social, a TNT Brasil pediu desculpas pela dublagem e afirmou que solicitou a correção e está revisando todos os materiais.

Criada por Dan Goor e Mike Schur (“The Office”), a produção foi ao ar pela Fox entre 2013 e 2018, quando foi anunciado seu cancelamento. Os fãs logo iniciaram uma onda de apoio na internet tentando salvá-la, e contou com a ajuda de nomes conhecidos como Guillermo Del Toro, Lin Manuel0Miranda e Mark Hamill.

Leia também: Séries originais da Netflix lideram lista das mais maratonadas, diz estudo

Logo em seguida, “ Brooklyn Nine-Nine ”, vencedora do Globo de Ouro de Melhor Série de COmédia, foi recuperada pela NBC , que atualmente produz e exibe a sexta temporada.