Tamanho do texto

Com a presença de Kevinho, o novo clipe de Anitta foi baseado inteiramente em I'm Still In Love With You, clipe estrelado por Sean Paul, lançado em 2009

É indiscutível que o novo clipe de Anitta e Kevinho, Terremoto , foi responsável por uma verdadeira divisão de opiniões. A construção do clipe foi baseada por completo no clipe estrelado por Sean Paul, intitulado I'm Still In Love With You (2009). A aposta dos cantores para o carnaval 2019 já conquistou mais de 40 milhões de visualizações no YouTube desde que foi lançado, em 1º de fevereiro.

Anitta e Kevinho, no clipe de Terremoto
Divulgação
Anitta e Kevinho, no clipe de Terremoto

Leia também: Terremoto! Bumbum de Anitta vai parar na imprensa internacional

Apesar do sucesso imediato, e da expectativa de se tornar a grande promessa para o carnaval 2019, o clipe de Anitta gerou uma verdadeira divisão de opiniões, por ser uma reconstrução do clipe de Sean Paul. Mesmo os fãs da cantora tiveram diferentes reações em torno do vídeo.

Homenagem ou falta de inspiração?

Clipe I'm Still In Love, de Sean Paul
Divulgação
Clipe I'm Still In Love, de Sean Paul

Os pontos de vistas por parte do público manifestados nas redes sociais levaram o clipe a dois pólos diferentes: enquanto uma parcela do público considerou como uma homenagem ao Sean Paul e à época em que se passa seu clipe, a outra parte do público apontou o remake como uma falta de inspiração.

O cantor, produtor e compositor musical Thiago Gimenes apontou que a estratégia da cantora, no fim das contas, pode ser um meio confortável de alcançar o acerto: “É claro que uma forma de homenagem, mas também uma forma de ter certeza do acerto. Se deu certo lá atrás, talvez as pessoas tenham esse saudosismo”.

Thiago Gimenes, cantor e produtor musical
Reprodução/Instagram
Thiago Gimenes, cantor e produtor musical

Entretanto, Thiago acredita que o remake não indica, necessariamente, uma falta de inspiração: “Pelo contrário. Acho que foi uma pesquisa bem grande. A Anitta tem uma equipe incrível de criativos. Inclusive acho que foi estratégia mesmo, para dar esse burburinho e mostrar que ela quer resgatar essa alegria, essas cores, essa energia que foi usada no clipe”, o produtor declarou.

O diretor musical Bruno Paraguay, vocalista da banda Eminence, também trouxe seu ponto de vista em relação ao clipe: “Por um lado, é super bacana a homenagem, e reviver esse clássico. Por outro, não sabemos o que está por trás disso. Não sabemos a relação dos artistas com os músicos internacionais, se foi apenas uma jogada de marketing, etc Porque temos grandes clássicos de décadas passadas no Brasil que seria lindo de ver um remake desse, muitos dos nossos artistas brasileiros que mereciam muito mais uma homenagem“.

Bruno compartilha do mesmo ponto de vista que Thiago em relação à equipe da cantora, apontada como cheia de bons profissionais do mercado audiovisual. Entretanto, para o diretor Bruno, isso é um motivo para apresentar algo além de um remake: “A equipe de Anitta conta com vários excelentes diretores de vídeo que têm cacife suficiente para criar algo do zero e ser tão bom quanto Terremoto , ou muito melhor”.

Leia também: Dez clipes musicais que marcaram 2018 com muita polêmica

A utilização do remake em clipes internacionais

Irresistible, clipe de Fall Out Boy, faz referência a It's Gonna be me, do NSync
Divulgação
Irresistible, clipe de Fall Out Boy, faz referência a It's Gonna be me, do NSync

Não é costume que a ideia de um clipe remake seja explorada no Brasil. No entanto, o cenário internacional já utilizou essa técnica em várias ocasiões.

Sobre essa estratégia utilizada no cenário musical internacional, Bruno dissertou:“Vê-se o remake muito mais lá fora do que no Brasil. Porém, usam mais como algo cômico, como o Fall out boy parodiando o NSync”. O diretor musical se referiu ao clipe de Irresistible (2016), do grupo Fall Out Boy, com a participação de Demi Lovato. No clipe, cenas clássicas de It's Gonna Be Me (2000), do NSync, são trazidas à tona. O clipe contou, ainda, com dois integrantes do NSync, apostando em uma vibe humorística ao trazer referências ao clipe dos rapazes.

Bruno Paraguay, diretor musical e cantor
Divulgação
Bruno Paraguay, diretor musical e cantor

“Acredito que os remakes são sim uma baita jogada de marketing para trazer os holofotes para si, mas geralmente são levados para um lado mais cômico e como crítica do que um possível meio de tirar proveito", pontuou Paraguay.

Ainda que seja mais frequente entre os clipes internacionais, o mais comum é a existência de cenas isoladas, no máximo uma junção de referências. Um clipe fiel do início ao fim a uma produção já existente, como no caso do clipe com a participação de Kevinho , já é usado com mais raridade. “Remakes completos são muito difíceis de serem encontrados. A gente tem muita referência, mas só. Mas existe um saudosismo, as pessoa querem ver novamente, talvez agora com uma sonoridade diferente. A Anitta é muito antenada, então acho que ela acabou sendo inovadora, trazendo isso”, afirmou o produtor Thiago Gimenes.

Outros exemplos de clipes que fazem referência direta a outros já existentes são Man I feel like a woman , de Shania Twain, (Inspirado em Addicted To Love , de Robert Palmer) e Mereço Muito Mais , da MC Mayara, construído com base em Wannabe , das Spice Girls. Nesse último caso, a MC Mayara baseou não só o clipe, como toda a música em si - desde a melodia até a letra, do clássico americano.

Leia também: Sem pirotecnia e com coração! Os dez clipes mais humanos de divas do pop

Repercussão

Anitta e Kevinho, em clipe de Terremoto
Divulgação
Anitta e Kevinho, em clipe de Terremoto

Sendo Anitta uma artista que dita tendências, e levando em conta a extensão de sua visibilidade, é válido considerar que depois de sua iniciativa de trazer um clipe construído integralmente com base em outro, essa estratégia ganha potencial para ser adotada por outros artistas, daqui para frente. Sobre isso, Thiago afirmou: “Está todo mundo meio que esperando qual vai ser a repercussão para saber se essa moda pega. É uma coisa que pode rolar sim, mas vai depender um pouco de como vai ser a reação das pessoas”.

    Leia tudo sobre: Anitta Youtube