Tamanho do texto

Cantora transforma crises pessoais em música e mostra amadurecimento pessoal ao se tornar um dos maiores nomes do pop americano

Ariana Grande ganhou popularidade em 2010 quando participou da série “Victorius”, da Nickelodeon. Como Cat, ela conquistou os fãs com seu jeito doce e sua voz potente. O papel rendeu um spin-off ao lado da atriz Jennette McCurdy, “Sam & Cat”, que foi ao ar entre 2013 e 2014.

Ariana Grande
Reprodução/Youtube
Ariana Grande

Na época ela tinha 20 anos e, junto com a série, lançou seu primeiro disco, “Yours Truly”, que incluía uma faixa ao lado do rapper Big Sean. Nessa mesma época Ariana Grande começou a dominar os tabloides, e não por seu trabalho.

Leia também: Ariana Grande lança clipe de Thank U, Next e é elogiada por famosas!

O cancelamento repentino na série gerou boatos de brigas com McCurdy e o relacionamento com Big Sean logo após o término de seu noivado com Naya Rivera colocaram a cantora no topo das manchetes.

Mas as fofocas ficaram de lado conforme sua carreira musical deslanchava. “Yours Trully” alcançou o primeiro lugar nas paradas da Billboard. Seu álbum seguinte, “My Everything” chegou a mesma posição e incluiu um dos maiores hits de sua carreira , Problem .

Daí em diante Ariana parecia uma força imparável. Quando Break Free foi lançada em 2014, Grande já era um dos principais nomes do pop americano. Mas ela não era unânime. Seu estilo “adolescente sexy” tinha seus adeptos, bem como seus críticos, e ela ainda não tinha alçado o status de estrela global.

Um episódio em 2015, quando ela foi pega em câmeras lambendo donuts de uma loja, também não lhe fez nenhum favor. A verdade é que o sucesso musical de Ari parece estar sempre aliado a conflitos em sua vida pessoal.  

Leia também: Ariana Grande vs Kanye West: entenda a briga entre os dois artistas

Drama e sucesso

Divulgação
"Sweetner", disco de Ariana Grande de 2018

E assim sua carreira continuou em 2016 quando ela lançou “Dangerous Woman”. O disco popularizou o look com orelhinhas que ela tanto usou e continha outro hit: Side to Side . Mas também foi durante a turnê deste disco, em 2017, que a cantora enfrentou a maior tragédia de sua carreira: o atentado de Manchester, quando um homem bomba invadiu seu show e causou uma dupla explosão que deixou 22 pessoas mortas.

A tragédia colocou Ariana sob um olhar mais apurado da mídia e ela acabou se recolhendo por um tempo. O acontecimento, porém, foi transformativo para sua carreira, que desde então ganhou mais profundidade. E desde então a cantora compreendeu seu papel no ecossistema da música e do pop, tomando um rumo diferente.

Musicalmente, ela segue a mesma linha, misturando eletrônico e hip hop, mas suas letras mostram uma mulher mais madura e dona de si, mesmo que deixe evidente sua pouca idade. A faixa God Is a Woman , ou Deus é Mulher, lidera essa nova fase. Ariana canta sobre empoderamento, amor próprio, ser dona de si, sexo e amor no disco “Sweetner” que, mais uma vez, ocupou o primeiro lugar da Billboard.

Seguindo o paralelo de vida pessoal em carreira, na época do lançamento do álbum ela começou a se relacionar com o humorista Pete Davidson e os dois não faziam questão nenhuma de esconder a relação. Foram meses de mensagens, beijos, abraços, elogios e tatuagens até que eles ficaram noivos. Ele ganhou até uma faixa com seu nome, onde ela se declara e diz que ele é sua alma gêmea.

Outra tragédia assolou Grande quando seu ex-namorado Mac Miller morreu em decorrência de uma overdose. O caso acabou abalando a relação com Davidson, que acabou pouco depois. O que era amor virou ressentimento e os dois trocaram farpas na internet.

Mas, Ariana já está calejada e sabia exatamente o que fazer: escrever uma música. Assim surgiu Thank You, Next , onde ela é bem clara ao falar dos ex-namorados, incluindo Pete, e agradece a todos pelo que eles a ensinaram.

Ariana Grande versão 2019

Ariana Grande
Reprodução/Instagram
Ariana Grande

Ao longo dos anos Ariana manteve pública sua vida pessoal. Não que ela não se incomodasse com a superexposição, mas quanto mais transparente ela era, mais original era seu trabalho. Ela começou adolescente e tem amadurecido aos olhos do público e da mídia, o que pode ser difícil (vide as muitas estrelas da Disney).

Ariana fez o oposto e aproveitou essas oportunidades para errar, acertar e principalmente amadurecer. Ao longo dos últimos meses, a cantora se transformou de uma figura divisiva para uma unanimidade, finalmente. Isso não significa que ela tenha o mesmo nível de nomes como Beyoncé ou Lady Gaga, mas de uma maneira original.

Quando ela diz que “é grata por seus ex”, ela sabe que está falando com eles, com seus fãs, mas principalmente para ela mesma. Mais importante, ela mostra para suas fãs que amar demais, sentir demais, sofrer demais fazem parte da vida, e que tudo vai ser superado eventualmente.

O que nos leva a 7 Rings , seu último single, lançado na sexta-feira (18). Depois de morrer de amores em Pete Davidson e seguir em frente em Thank You, Next , agora ela mostra que está na hora de se divertir com as amigas.

Como superar um término de relacionamento? Com as amigas, claro. A música fala de se divertir, estar com as pessoas que te apoiam e, por que não, esbanjar um pouco. O clipe conta com diversas amigas de Grande se divertindo com ela, e marca mais uma etapa do “manual Ariana Grande de relacionamentos”.

É divertido acompanhar, mesmo se as músicas da cantora não caiam no gosto geral. É divertido por que é honesto e feito por uma pessoa que não tem medo de mostrar quem é. Grande deixou de ser a cantora das orelhinhas, para se tornar um símbolo pop que se conhece e conhece seu público.

Leia também: Ariana Grande e Pete Davidson entram na fase das “indiretas” pós-término

Com novo disco e uma turnê mundial encaminhados, ela está pronta pra próxima e nós sabemos disso, por que Ariana Grande conta tudo de uma maneira divertida, dançante e, no fim das contas, irresistível.

    Leia tudo sobre: músicas