Tamanho do texto

Famosa preparadora de elenco, conhecida pelo trabalho em filmes como “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”, guia atores em “Sequestro Relâmpago”

A missão dos atores em “ Sequestro Relâmpago ” não era fácil. O longa é focado em três personagens que revezam o protagonismo enquanto passam praticamente todas as cenas juntos em meio a momentos de tensão. Para se preparar para isso, Marina Ruy Barbosa, Daniel Rocha e Sidney Santiago Kuanza contaram com a ajuda de Fátima Toledo, conhecida por trabalhar com o elenco de filmes como “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”.

Marina Ruy Barbosa estreia no cinema em longa de Tata Amaral com preparação de Fátima Toledo
Divulgação
Marina Ruy Barbosa estreia no cinema em longa de Tata Amaral com preparação de Fátima Toledo

“As pessoas falam muito do processo da Fátima, existem muitas lendas, mas eu achei incrível”, comenta Marina Ruy Barbosa . Ao todo foi um mês imerso por cerca de oito horas criando esses personagens. “Eu pensei muitas vezes em desistir, mais de cinco vezes”, conta Sidney Santiago Kuanza, que vive o criminoso Matheus.

Leia também: Com Marina Ruy Barbosa, “Sequestro Relâmpago” não alcança status de thriller

Ele conta que o processo foi muito doloroso, principalmente no que diz respeito a violência cometida contra a personagem de Marina. “Produzir esse gesto foi um processo muito doloroso, oito horas da sua vida dedicada para aquilo e envolve muita violência, violação”, complementa o ator.

Apesar das dificuldades no processo, a preparação serviu para o crescimento profissional dos atores. Marina comenta que o período trabalhando com a Fátima e a Tata Amaral, diretora do longa, foi de muitas transformações: “foi um encontro muito bom que me ajudou a crescer como atriz e como pessoa, talvez até a acreditar mais em mim como atriz”, confessa.

Lados opostos

Sidney Santiago Kuanza e Marina Ruy Barbosa em cena de
Divulgação
Sidney Santiago Kuanza e Marina Ruy Barbosa em cena de "Sequestro Relâmpago"

No filme, Sidney e Marina estão em lados opostos: ela é a vítima, ele o criminoso. Mas essa linha nem sempre é visível ao longo do filme e, enquanto Matheus tem seus motivos para entrar para o crime, Isabel nem sempre consegue reconhecer seu privilégio e acaba tentada a mostrar para ele que não é uma menina rica.

Leia também: Pequenas pressões urbanas e angústias da solidão pautam "A Voz do Silêncio"

Matheus se transforma ao longo do filme e sua violência, contida no início, vai se revelando aos poucos. “Eu arrisquei nesse filme fazer uma coisa muito diferente do que eu costumo fazer que é tentar muito delicadamente mostrando essas camadas”, explica. Para ele, a ideia principal era trazer humanidade e apresentar a complexidade desse rapaz, o que não significa ser conivente. “Pelo menos no cinema ainda é permitido acompanhar a humanidade e o desenvolvimento de uma pessoa”, aponta.

Sidney tem sua raiz no teatro e é um dos criadores da companhia Os Crespos, mas já acumula cerca de 20 longas no currículo. Já Marina chega a sua 15ª novela e estreia no cinema justamente nesse filme. “O cinema te da a oportunidade de trabalhar com um pouco de calma cada cena e o personagem, já é uma obra com começo, meio e fim”, comenta sobre as diferenças com a TV.

Leia também: "Crepúsculo" completa 10 anos com legião de fãs fiéis a saga

Marina Ruy Barbosa no cinema

Divulgação
"Sequestro Relâmpago"

“Sequestro Relâmpago” marca a estreia de Marina Ruy Barbosa no cinema. O filme foi escrito e dirigido por Tata Amaral, de “Antônia”, e estreia nos cinemas do País nesta quinta-feira (22).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.