Tamanho do texto

“Um futuro Adiante” é uma ótima comédia argentina que entra em cartaz nos cinemas brasileiros neste final de semana; confira a crítica do longa

Filmes sobre rivalidade entre mulheres não são raros no cinema, mas é incomum ver um olhar tão sensível, tão sutil e tão feminino quanto o de Constanza Novick, em sua estreia como cineasta, em “Um futuro Adiante”.

Leia também: Prêmio Jabuti 2018 anuncia livros finalistas

Cenas de
Divulgação
Cenas de "Um Futuro Adiante"

A comédia dramática  argentina , que estreia em 11 cidades brasileiras neste final de semana, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, mostra a evolução algo instável da amizade entre Romina (Dolores Fonzi) e Florencia (Pilar Gamboa). “ Um futuro Adiante ” se vale de elipses narrativas para tangenciar uma vida de encontros, desencontros, ressentimentos e apoios incondicionais.

Leia também: Netflix vai produzir séries e  filmes da saga “As Crônicas de Nárnia”

O filme começa com Romina e Flor na infância. Elas dançam juntas, sonham juntas e tem uma paixonite pelo mesmo menino. Antes do primeiro salto temporal vemos que Romina se sacrifica em favor de Flor porque “ela gosta mais de Mariano”. Essa tendência se verificará outras vezes e em diferentes formas no futuro.

Cenas de
Divulgação
Cenas de "Um Futuro Adiante"

Quando flagramos as duas na fase adulta, Flor é passional, leve, impulsiva, enquanto Romina se apega à rotina familiar com devoção franciscana. Os conflitos dramáticos que vão surgindo aqui e ali ratificam a impressão de que há muito de não dito pesando sobre a fluência daquela amizade.

Flor tem “inveja branca” da beleza de Romina, que pode conseguir tudo mais fácil em sua avaliação, enquanto que esta se ressente de precisar se anular ou praticar renúncias para validar a amizade. São sentimentos íntimos que ganham relevo a todo tempo na direção refinada e atenta de Constanza, também responsável pelo roteiro.

Toda essa convulsão emocional ganha relevo, e sutil publicidade, em uma cena de tensão incontida em que os risos escondem lágrimas e a bebida vira motor de angústias.

O trunfo de "Um Futuro Adiante"

Cenas de
Divulgação
Cenas de "Um Futuro Adiante"

Dolores Fonzi , uma espécie de Ricardo Darín de saias, é um dínamo em cena. Conhecida por suas atuações em “Truman” e “Paulina”, a atriz reveste sua Romina de hesitação e fúria soterrada, mas não deixa o brilho dessa mulher madura desaparecer. É uma atuação concatenada com os dissabores que muitas mulheres vivenciam à beira dos 40 anos e justamente por isso tão poderosa.

Leia também: "Juliet, Nua e Crua" trata das dores que nos fazem evoluir como seres humanos

A tradição argentina de combinar ressonância emocional com inteligência narrativa novamente se verifica em “ Um Futuro Adiante ”, um filme que versa sobre amizade, mas também sobre nossos recôncavos mais íntimos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.