Tamanho do texto

Estreia essa semana “Polícia Federal – A Lei é para todos”, sobre os bastidores da Lava Jato. Veja outras histórias que dariam um bom filme

Nesta quinta-feira (7) chega aos cinemas de todo o País o filme “ Polícia Federal – A Lei é para Todos ”, que conta os bastidores da operação Lava Jato, investigação sobre um dos maiores escândalos de corrupção que já aconteceu no Brasil. Para retratar o caso, Marcelo Serrado interpreta o juiz Sérgio Moro, enquanto Antonio Calloni, Flávia Alessandra e Rainer Cadete representam os responsáveis pela investigação. Ary Fontoura também integra o elenco como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia também: Cinema de artesanato, “O Filme da Minha Vida” transborda beleza e afeto

marcelo Serrado encarna o juiz Sério Moro em filme sobre a Operação Lava Jato
Divulgação
marcelo Serrado encarna o juiz Sério Moro em filme sobre a Operação Lava Jato

O filme foca no trabalho da polícia, principalmente no início da investigação, quando a Polícia Federal apreendeu um caminhão de palmito que escondia cocaína, fato que deu início às investigações. Com inspiração em filmes como “ Spotlight : Segredos Revelados”, o longa mostra um ponto de vista da Lava Jato . Mas, tão noticiada como foi, e com tantos desdobramentos, a operação poderia render uma série de filmes diferentes. Seja focando nos presos ou em algumas figuras que se destacaram, veja a seguir cinco ideias que poderiam se tornar filmes relacionados a Lava Jato:  

Leia também: Filme de Jane Fonda e Robert Redford é aplaudido em Veneza

Obras de Arte

George Clooney dirigiu e atuou em filme sobre pelotão responsável por resgatar obras de arte durante a 2ª Guerra
Divulgação
George Clooney dirigiu e atuou em filme sobre pelotão responsável por resgatar obras de arte durante a 2ª Guerra

O fato : em um primeiro momento, a Polícia Federal, ao investigar pessoas envolvidas no escândalo da Petrobras, apreendeu obras de arte de suas casas e escritórios. Os quadros apreendidos fizeram parte de uma exposição no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR), em 2014, e incluíam obras de Di Cavalcanti, Vik Muniz, Salvador Dalí e Cícero Dias. As obras foram apreendidas sob a suspeita de serem usadas para lavagem de dinheiro.

A inspiração : também em 2014 foi lançado o filme “Caçadores de Obras-Primas”, dirigido por George Clooney . No longa, um pelotão que luta na Segunda Guerra Mundial recebe a tarefa de encontrar consagradas obras roubadas pelos nazistas. Na versão brasileira, veríamos como a Polícia descobriu sobre o uso das obras de arte para lavagem de dinheiro, bem como a operação para resgatá-las das residências e dar um destino adequado aos quadros.

Alberto Youssef

Em
Divulgação
Em "O Lobo de Wall Street" personagem de Leonardo DiCaprio é investigado pela Polícia Federal

O fato :  o nome de Alberto Youssef entrou na lista de investigação em 2014. O doleiro foi acusado de ser o principal operador de propinas no esquema de corrupção da Petrobrás. Na época, Youssef chegou a ser considerado como o chefe do esquema de desvios. Só depois foi provado que ele era apenas mais um dos muitos envolvidos no esquema. Sua função principal era fazer o trâmite financeiro entre as partes, enquanto ganhava uma porcentagem. Depois de ser pego no esquema, Youssef se tornou o primeiro a fazer a delação premiada.

A inspiração : “ O Lobo de Wall Street ”. No filme de Martin Scorsese , Leonardo DiCaprio interpreta Jordan Belfort, que, nos anos 1990, forjou um esquema de corrupção que o envolveu, olhe só, com a polícia federal americana. Claro, a vida de Belfort, como o filme mostra, era bem mais glamorosa e cheia de excessos do que a de Youssef. Mas, com boas doses de ficção, seria interessante mostrar o esquema do doleiro que atendia a políticos, agentes públicos, partidos, empreiteiras e quem mais pudesse estar interessado em uma “fatia do bolo”.

Japonês da Federal

Divulgação
"Bingo - o Rei das Manhãs" é estrelado por Vladimir Brichta como um palhaço

O fato : um dos policias mais conhecidos desde o começo da investigação é o “japonês da Federal”. Fazendo a escolta de vários presos da Lava Jato, o policial Newton Ishii virou uma figura conhecida da operação, ganhando até mesmo homenagens, como máscaras no carnaval. Porém, quem parecia ser mais um defensor do combate a corrupção acabou surpreendendo a todos quando foi preso em junho de 2016, acusado de “facilitação de contrabando”. Condenado a prisão, ele segue cumprindo sua pena em regime semiaberto e já voltou, inclusive, a realizar suas atividades como policial, como a de escoltar outros presos.

A inspiração : quem é Newton Ishii? Como foi que ele ficou tão famoso? Como começou sua carreira na polícia? O que o levou a cometer um crime? Todas essas questões poderiam ser respondidas em um formato já conhecido, testado e aprovado: as biografias. Um belo exemplo recente de biografia bem feita é “ Bingo – O Rei das Manhãs ”, baseada na história do ator Arlindo Barreto.

Leia também: Com Vladimir Brichta no auge, "Bingo" celebra a cultura pop brasileira

Super-heróis

Heróis não estão a prova de erros, mas podem ser uma inspiração para relatar luta contra a corrupção
Divulgação
Heróis não estão a prova de erros, mas podem ser uma inspiração para relatar luta contra a corrupção

O fato : com três anos de investigação, a Operação Lava Jato já efetuou 79 prisões preventivas, seis prisões em flagrante e já descobriu um montante que supera R$ 6,4 bilhões em propinas. Ainda em andamento, a operação tem seus méritos ao tentar desmantelar um esquema de corrupção que se alastrou pela política nacional.

A inspiração : heróis são aqueles que fazem o bem e são capazes de dar a própria vida para salvar os outros. Mas, na prática, ser herói pode gerar muitos conflitos. E os exemplos são vários: Capitão América questiona seu heroísmo em “ Guerra Civil ”, assim como o Homem de Ferro. Batman chega a pendurar as botas no começo de “O Cavaleiro das Trevas Ressurge” e conhecidos vilões acabam fazendo o que é certo em “Esquadrão Suicida”. Se “Policia Federal – A Lei é Para Todos” se inspira em “Spotlight”, por que não comparar os investigadores com super-heróis?

Os presos

Vida na prisão seria inspiração para musical
Divulgação
Vida na prisão seria inspiração para musical

O fato : muitos nomes da política nacional se encontram hoje na cadeia como desdobramento das investigações. Eduardo Cunha, Sérgio Cabral, Antônio Palocci e Marcelo Odebrecht são alguns dos condenados atualmente atrás das grades. Apesar de muitos estarem próximos da liberdade (como ocorre com Youseff que hoje responde em regime semiaberto), os condenados ainda ocupam celas da prisão, seja em Curitiba ou no Rio.

A inspiração : em 2002 chegou aos cinemas “ Chicago ”, inspirado no musical que fazia sucesso na Broadway. A história gira em torno de um grupo de detentas no corredor da morte. Por meio de músicas e coreografias, elas contam como foram parar na prisão, enquanto tentam mudar sua sentença. A versão brasileira teria menos salto alto e vestidos, mas o que não faltaria seria música, com destaques para estilos bem brasileiros, como samba e forró, embalando as histórias dos presos da Lava Jato .

Leia também: Revista Sexy aposta em Operação Lava Jato para atingir recorde vendas